José Piloto

Deduções das faturas no IRS 2015

10 publicações neste tópico

Ainda não percebi absolutamente nada sobre o abatimento à coleta das faturas de alimentação e outras no IRS de 2015. Assim agradecia que alguém me desse uma explicação sobre quanto beneficiarei neste aspeto.

Para tal dou um apanhado do que sucederá este ano e no próximo o que me disserem será apenas uma ordem de grandeza. Assim

Taxa final de IRS - 28,5 %

Casado, único titular, pensão.

Rendimento coletável - 38408,08

E assim, quanto beneficiarei com o máximo permitido (2 x 250 euros ) para despesas de supermercado?

Os meus agradecimentos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Beneficiarás em 500€.

É uma dedução à coleta. Isso quer dizer que primeiro calculam o imposto a pagar e depois retiram esses 500€, ou seja, se juntares os recibos suficientes para atingir o limite (o que não é nada difícil), pagas menos 500€ de imposto (ou recebes mais 500€, se tiveres direito a reembolso, por exemplo).

A minha dúvida é qual é a tua dúvida ???

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A minha dúvida é que custa-me a acreditar que o governo dê, sem mais nem menos 500 euros. E assim QUALQUER PESSOA recupera 250 ou 500 euros consoante seja solteiro ou casado? Quanto custa isto ao país?

Eu pensava que era abatido no rendimento coletável e, assim, beneficiaria de uns 150 euros o que ainda acho muito. O que me parecia mais de crer era uma coisa semelhante à saúde, que uma percentagem sobre o IVA pago é que seria o nosso benefício!

Obrigado pela informação mas fiquei muito perplexo!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Isso não é assim tão linear. Por exemplo, o CIRS do ano passado prevê que sejam deduzidos à coleta 45% do IAS por sujeito passivo (70% no caso de famílias monoparentais), independentemente de quanto ganhe e de provar que gastou esse dinheiro ou não. O deste ano prevê esta dedução, com o limite de 250€ mas desde que proves que gastaste o dinheiro.

É certo que os 188€ deduzidos no ano passado ficam abaixo dos 250€ dedutíveis este ano, mas ainda assim não é uma benesse tão grande quanto parece. Além disso não podes comparar uma dedução só por si - houve alterações nas regras de quase todas as deduções - umas aumentam outras ficam mais difíceis de atingir os valores do ano passado.

O dinheiro vem de umas deduções para as outras, de outros impostos (por exemplo, a famosa fiscalidade verde foi apresentada no OE como servindo para pagar parte dessas "benesses") e até do combate à evasão fiscal - se é preciso apresentar faturas para poder deduzir o que dantes era dado sem contrapartidas, pode-se prever que haverá mais pessoas a pedir fatura e menos fuga aos impostos (logo mais imposto arrecadado para compensar quedas noutros lados).

Não me parece que a benesse seja assim tão grande como isso...

Mas acho muito bem que te preocupes com o assunto - mais gente tentasse perceber como funciona o cálculo dos impostos e talvez as coisas andassem mais direitas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Continuo com dúvidas pois dizes num outro post que as faturas de Janeiro devem ser metidas até final de Fevereiro. No entanto estamos perto do fim de Fevereiro, tenho várias faturas com o meu NIF, nomeadamente do Jumbo e do Pingo Doce, e não está nenhuma metida pelo vendedor no e-fatura.

Terei que as meter eu mesmo?

E, comerciantes pequenos, admito que falhem, mas supermercados grandes como os que referi acho muito estranho não ter metido algumas pelo menos.

Agradecia o teu comentário a esta minha questão.

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Continuo com dúvidas pois dizes num outro post que as faturas de Janeiro devem ser metidas até final de Fevereiro. No entanto estamos perto do fim de Fevereiro, tenho várias faturas com o meu NIF, nomeadamente do Jumbo e do Pingo Doce, e não está nenhuma metida pelo vendedor no e-fatura.

Terei que as meter eu mesmo?

E, comerciantes pequenos, admito que falhem, mas supermercados grandes como os que referi acho muito estranho não ter metido algumas pelo menos.

O mês ainda não acabou ;)

No mês de Janeiro, excecionalmente resolvi meter manualmente no sistema todas as faturas que me iam passando pela frente. Eu já tenho algumas faturas metidas pelo comerciante, mas ainda falta a maioria. Da experiência do ano passado, elas acabam por aparecer (às vezes já fora de prazo, mas lá aparecem).

A título de exemplo, em Janeiro fiz 2 compras no Pingo Doce. Uma já me aparece no sistema (tinha o número de fatura diferente da que eu tinha metido e por isso aparecia uma como metida só por mim e outra só pelo comerciante, mas era a mesma) e a outra fatura continua sem ser metida pelo comerciante. Salvo erro foram dois supermercados diferentes, é possível que tenham contabilistas diferentes ou, pelo menos, ficheiros diferentes e que não seja tudo submetido ao mesmo tempo.

Mas, como disse, o mês ainda não acabou - quando acabar preocupo-me com o que faltar...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas,

A data limite para as empresas submeterem o ficheiro SAF-T é o dia 25 do mês seguinte ao qual se reporta a faturação.

Porque devemos conhecer a legislação e porque o acesso é gratuito, não custa nada ir ao site http://dre.pt e pesquisar...

Portaria n.º 274/2013 de 21 de Agosto: quarta alteração à Portaria n.º 321-A/2007, de 26 de março, que cria o ficheiro modelo de auditoria tributária.

M

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Do ano passado faltam-me 20% de faturas a serem entregues pelos comerciantes.

Inclui grandes como Modelo Continente e Primark.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pauloaguia - Desculpa insistir mas deduzir 500 euros de supermercados à coleta final continuo a achar exagerado ( não que não me agrade, e muito !!! ). Repara, se houver um milhão de contribuintes a serem-lhe "oferecidos" 250 euros isso representa uma quebra de 250 milhões de euros na receita! E achas que ESTE governo abdicaria dessa quantia? Custa-me a crer. Mesmo que fosse a abater no rendimento coletável representaria, não sei, mas talvez, em média, uns 140 milhões de "prejuízo" para o Estado!

Já estou como São Tomé : ver para crer.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pauloaguia - Desculpa insistir mas deduzir 500 euros de supermercados à coleta final continuo a achar exagerado ( não que não me agrade, e muito !!! ). Repara, se houver um milhão de contribuintes a serem-lhe "oferecidos" 250 euros isso representa uma quebra de 250 milhões de euros na receita! E achas que ESTE governo abdicaria dessa quantia? Custa-me a crer. Mesmo que fosse a abater no rendimento coletável representaria, não sei, mas talvez, em média, uns 140 milhões de "prejuízo" para o Estado!

E não te custava a acreditar que nos anos anteriores dessem quase 190€ por contribuinte sem mais nem menos? Já expliquei isso lá em cima - ou seja, a tal "quebra" seria de apenas 60€ por contribuinte.

E isto apenas se olhares para uma única dedução - porque cortaram em muitas outras... por exemplo, o ano passado podia-se deduzir despesas de saúde com IVA a 23% desde que tivessem receita médica e este ano já não pode.

Não podes olhar para uma coisa separadamente do resto...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead