nuno.m.sousa

3 Emprestimos

28 publicações neste tópico

A minha situação é a seguinte:

1º CH -  Taxa anual efectiva (TAE) :1,709 % - Valor em dívida:  54.269,55 EUR - Prestações em dívida: 215 - Próxima prestação: 270,33 EUR - Seguro 18€

2º CH -  Taxa anual efectiva (TAE): 2,957 % - Valor em dívida: 161.362,63 EUR - Prestações em dívida: 428 - Próxima prestação: 402,79 EUR - Seguro 50€

3º CH -  Taxa anual efectiva (TAE): 2,871 % - Valor em dívida:  52.205,46 EUR - Prestações em dívida: 428 - Próxima prestação: 134,26 EUR - Seguro 17€

No banco oferecem-me uma taxa de 0,7% TANB pelo montante que tenho disponível :97.000,00 €

Gostaria de saber o que fazer? Devo liquidar algum empréstimos? Se sim qual deles? Devo só deixar o dinheiro a render juros? Qual banco devo colocar o dinheiro a render?

Agradecia muito a vossa opinião.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A minha situação é a seguinte:

1º CH -  Taxa anual efectiva (TAE) :1,709 % - Valor em dívida:  54.269,55 EUR - Prestações em dívida: 215 - Encargo médio incluído seguro: 287,00€

2º CH -  Taxa anual efectiva (TAE): 2,957 % - Valor em dívida: 161.362,63 EUR - Prestações em dívida: 428 - Encargo médio incluído seguro: 453,00€

3º CH -  Taxa anual efectiva (TAE): 2,871 % - Valor em dívida:  52.205,46 EUR - Prestações em dívida: 428 - Encargo médio incluído seguro: 287,00€

No banco oferecem-me uma taxa de 0,7% TANB pelo montante que tenho disponível :97.000,00 €

Gostaria de saber o que fazer? Devo liquidar algum empréstimos? Se sim qual deles? Devo só deixar o dinheiro a render juros? Qual banco devo colocar o dinheiro a render?

Agradecia muito a vossa opinião.

Obrigado

Telegraficamente,

fez bem em expor a sua situação. Pode ler alguns conselhos de vários participantes e a partir dai tomar decisões.

Em relação aos dados que disponibilizou e uma vez que colocou o valor exato da dívida de cada um dos créditos, pode colocar também o valor correto das prestações para cada um deles (sem, e com, seguros e comissões)?

Assim à primeira vista, parece que se enganou a colocar os valores das prestações uma vez que duas são iguais para dividas diferentes!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Assim de repente eu diria para amortizar o empréstimo que tem a taxa mais alta (pois é o que vai permitir poupar mais nos juros). Como a taxa de juro do segundo e terceiro é muito próxima, pode valer a pena olhar para outros fatores (como qual é que vai permitir poupar mais no seguro, se há penalizações diferentes por amortização antecipada, etc). Mas assim a olho iria para o segundo, sim.

Não esquecer de deixar algum desse dinheiro disponível guardado para alguma emergência - não vale a pena estar a poupar agora com a amortização do crédito e amanhã precisar de pedir dinheiro emprestado porque se ficou sem liquidez...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Corrigi os valores no post inicial, realmente estavam errados, peço desculpa pelo lapso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

1º CH -  Taxa anual efectiva (TAE) :1,709 % - Valor em dívida:  54.269,55 EUR - Prestações em dívida: 215 - Próxima prestação: 270,33 EUR - Seguro 18€

2º CH -  Taxa anual efectiva (TAE): 2,957 % - Valor em dívida: 161.362,63 EUR - Prestações em dívida: 428 - Próxima prestação: 402,79 EUR - Seguro 50€

3º CH -  Taxa anual efectiva (TAE): 2,871 % - Valor em dívida:  52.205,46 EUR - Prestações em dívida: 428 - Próxima prestação: 134,26 EUR - Seguro 17€

No banco oferecem-me uma taxa de 0,7% TANB pelo montante que tenho disponível :97.000,00 €

Gostaria de saber o que fazer? Devo liquidar algum empréstimos? Se sim qual deles? Devo só deixar o dinheiro a render juros? Qual banco devo colocar o dinheiro a render?

Os créditos pertencem todos à mesma instituição?

Somando os valores, apenas, das prestações obtem-se 807,38€. Mais os seguros e comissões, a fatia do orçamento para pagar apenas os créditos ronda os 1000€. Sente-se confortável?

A taxa que lhe oferecem para "emprestar" o seu capital é reduzida. Para amortizar o crédito de maior TAE, não chega. Assim, parece-me que se devia de desfazer de parte substancial das economias e mobilizar o capital restante para um DP com uma taxa superior.

Se amortizar 47000€ no 2º CH (TAE=2,857%), a prestação diminui para 285,47€. Tem uma poupança relativa de 1407,84€ e amortiza cerca de 3% do capital em divida. Fica a dever apenas 114362,63€.

Caso aplicasse os 47000€ à taxa que lhe oferecem, os juros liquidos decorridos 12w meses seriam de 236,68€. Face ao valor da poupança relativa é aconselhável a amortização.

Nos outros dois créditos poderia amortizar 15000€ em cada (posso deixar os valores das novas prestações mais tarde) e ainda ficava com 20000€ para qualquer emergência. Destes 20000€ se os aplicar nos DP promocionais obtem bons juros face aos que lhe são propostos pela sua atual entidade bancária.

Repare na diferença (esquecendo os investimentos nas amortizações). Se reinvestir todo o seu capital à taxa que lhe oferecem, decorridos 12 meses obtem 488,88€.

Se efetuar as amortizações e aplicar os restantes 20000€ num DP (No Banco Invest creio que a taxa ainda é esta...) a 3,00€, obtem 432,00€ de juros liquidos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Se amortizar 47000€ no 2º CH (TAE=2,857%), a prestação diminui para 285,47€. Tem uma poupança relativa de 1407,84€ e amortiza cerca de 3% do capital em divida. Fica a dever apenas 114362,63€.

Caso aplicasse os 47000€ à taxa que lhe oferecem, os juros liquidos decorridos 12w meses seriam de 236,68€. Face ao valor da poupança relativa é aconselhável a amortização.

Nos outros dois créditos poderia amortizar 15000€ em cada (posso deixar os valores das novas prestações mais tarde) e ainda ficava com 20000€ para qualquer emergência. Destes 20000€ se os aplicar nos DP promocionais obtem bons juros face aos que lhe são propostos pela sua atual entidade bancária.

Porquê a sugestão de amortizar nos três empréstimos? Porque não amortizar tudo apenas num (ou dois)?

Não poupa mais se amortizar primeiro o empréstimo que tem a taxa mais alta?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

1º CH -  Taxa anual efectiva (TAE) :1,709 % - Valor em dívida:  54.269,55 EUR - Prestações em dívida: 215 - Próxima prestação: 270,33 EUR - Seguro 18€

...

3º CH -  Taxa anual efectiva (TAE): 2,871 % - Valor em dívida:  52.205,46 EUR - Prestações em dívida: 428 - Próxima prestação: 134,26 EUR - Seguro 17€

No banco oferecem-me uma taxa de 0,7% TANB pelo montante que tenho disponível :97.000,00 €

...

Se amortizar 15000€ no 2º CH, a prestação diminui para 95,68€.

A poupança relativa é de 462,92€ e fica a dever apenas 37205,46€.

Caso investisse este capital à taxa que o banco lhe oferece, obteria 75,60€ de juros líquidos.

Se amortizar 15000€ no 1º CH, a prestação diminui para 195,61€.

A poupança relativa é de 896,62€ e fica a dever apenas 39269,55€.

Caso investisse este capital à taxa que o banco lhe oferece, obteria 75,60€ de juros líquidos.

Com esta estratégia, a soma das três prestações diminui para 576,76€ e o valor dos prémios relativos aos seguros de vida também diminuem. Fica com um orçamento mensal um pouco mais folgado e ainda tem capital de lado para qualquer emergência!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro ABCD,

Respondendo às suas questões.

Os créditos pertencem todos à mesma instituição?

Sim

Somando os valores, apenas, das prestações obtem-se 807,38€. Mais os seguros e comissões, a fatia do orçamento para pagar apenas os créditos ronda os 1000€. Sente-se confortável?

Para ser sincero não. Por isso estou a procurar respostas.

Existe um factor que não referi e parece-me ser bastante importante e desde já peço desculpa por não o ter feito antes, mas foi esquecimento.

O CH3 é um Multiopções do CH2. Penso que o Banco não me deixa abater o CH2 enquando não abater o CH3 na totalidade. Pelo menos é a ideia que tenho.

Já agora deixo aqui a resposta do Banco sobre a minha tentativa de acabar com o CH1 ou CH3 na totalidade.

Resposta do Banco: Não deve liquidar quais quer empréstimo, pois será útil ter o dinheiro aplicado para qualquer necessidade que surja ou para algum investimento futuro.

Referi também a aplicação no Banco Invest que desaconselha, uma vez que os Bancos estão a alinhar juros mais baixo os banco que estão a oferecer taxas mais altas, recorrendo a investimentos de risco, mesmo com o FGD é arriscado.... Estará o Banco a prestar o melhor serviço ao cliente ou a preocupar-se apenas com os seu interesses institucionais?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Porquê a sugestão de amortizar nos três empréstimos? Porque não amortizar tudo apenas num (ou dois)?

Não poupa mais se amortizar primeiro o empréstimo que tem a taxa mais alta?

É outra hipótese a considerar... Eu pensei em reduzir as prestações mensais em todos os créditos, uma vez que nas prestações pagas pelo credor uma das componentes a reduzir é o juro. Se eu amoritzar apenas num crédito, só reduzo a componente de juros relativos a um crédito!...

Se seguir essa hipótese, amortizar 77000€ no crédito de maior TAE, o valor da nova prestação diminui para 210,58€. A poupança relativa é de  2306,47€ e o capital em divida diminui para 84362,63€.

Se investisse este capital num DP a 0,7% (TANB), obteria 388,08€ de juros líquidos. Comparando com a poupança relativa, é preferível a amortização!...

A soma das prestações agora, é de 615,19€ (que é maior do que a soma das hipóteses que apresentei anteriormente: 576,76€) e o seguro de vida associado a este crédito também diminui!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

1. Para ser sincero não. Por isso estou a procurar respostas.

Existe um factor que não referi e parece-me ser bastante importante e desde já peço desculpa por não o ter feito antes, mas foi esquecimento.

2. O CH3 é um Multiopções do CH2. Penso que o Banco não me deixa abater o CH2 enquando não abater o CH3 na totalidade. Pelo menos é a ideia que tenho.

Já agora deixo aqui a resposta do Banco sobre a minha tentativa de acabar com o CH1 ou CH3 na totalidade.

3. Resposta do Banco: Não deve liquidar quais quer empréstimo, pois será útil ter o dinheiro aplicado para qualquer necessidade que surja ou para algum investimento futuro.

Referi também a aplicação no Banco Invest que desaconselha, uma vez que os Bancos estão a alinhar juros mais baixo os banco que estão a oferecer taxas mais altas, recorrendo a investimentos de risco, mesmo com o FGD é arriscado....

Estará o Banco a prestar o melhor serviço ao cliente ou a preocupar-se apenas com os seu interesses institucionais?

1. As hipóteses que apresentei iriam aliviar o seu orçamento mensal!...

2. Dai a sugestão de efetuar amortizações parciais para cada um dos créditos. Não está a amortizar o crédito no todo. Só está a aliviar a prestação mensal e a pagar menos juros ao banco!...

3. Agradeça a sugestão do banco (deve ser a CGD...) e faça o que entende melhor com o seu capital. O banco, até ver, não é dono do seu capital. Se começarem com "cantigas" solicite o livro de reclamações e levante o capital remanescente após efetuar as amortizações parciais conforme a sugestão que aqui deixei!...

Se quiser aplicar outros valores em cada um dos créditos diga. Assim que puder efetuo-lhe os cálculos!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

Resposta do Banco: Não deve liquidar quais quer empréstimo, pois será útil ter o dinheiro aplicado para qualquer necessidade que surja ou para algum investimento futuro.

1. Referi também a aplicação no Banco Invest que desaconselha, uma vez que os Bancos estão a alinhar juros mais baixo os banco que estão a oferecer taxas mais altas, recorrendo a investimentos de risco, mesmo com o FGD é arriscado....

2. Estará o Banco a prestar o melhor serviço ao cliente ou a preocupar-se apenas com os seu interesses institucionais?

1. Leia a FIN do DP que sugeri (Invest Choice novos depósitos - é mobilizável em qualquer altura e está coberto pelo fundo de garantia de portugal): http://www.bancoinvest.pt/Publico/ProdutosServicos/Depositos/AplicacoesPrazo/AplicacoesPrazo.aspx

Não precisa de lhes comunicar o que vai fazer com o seu capital... Se eles não o tratam devidamente, tem autonomia para fazer o que bem entender com ele!...

Ou será que está indexado ao CH e sofre uma penalização por o levantar na totalidade?

2. Claramente, está a defender os interesses da instituição!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O Banco é a CGD sim.

Sem duvida a sua argumentação é muito esclarecedora, se conseguir fazer a amortização do CH2 uma vez tenho o CH3 (Multi-Opções da mesma habitação), vou seguir na integra.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O Banco é a CGD sim.

Sem duvida a sua argumentação é muito esclarecedora, se conseguir fazer a amortização do CH2 uma vez tenho o CH3 (Multi-Opções da mesma habitação), vou seguir na integra.

Obrigado

Se puder, deixe os desenvolvimentos!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

1. Leia a FIN do DP que sugeri (Invest Choice novos depósitos - é mobilizável em qualquer altura e está coberto pelo fundo de garantia de portugal): http://www.bancoinvest.pt/Publico/ProdutosServicos/Depositos/AplicacoesPrazo/AplicacoesPrazo.aspx

Não precisa de lhes comunicar o que vai fazer com o seu capital... Se eles não o tratam devidamente, tem autonomia para fazer o que bem entender com ele!...

Ou será que está indexado ao CH e sofre uma penalização por o levantar na totalidade?

Resposta: Eu argumentei que o FIN referia isso, a resposta foi que o FGD no caso de correr mal não iria conseguir garantir o que diz garantir.

Não tenho nenhum capital indexado ao CH pois nem existia quando contrai os empréstimos.

2. Claramente, está a defender os interesses da instituição!...

Resposta: Eu achei que sim....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

Resposta: Eu argumentei que o FIN referia isso, a resposta foi que o FGD no caso de correr mal não iria conseguir garantir o que diz garantir.

Não tenho nenhum capital indexado ao CH pois nem existia quando contrai os empréstimos.

Mas isso é "a verdade de La Palise"... ou por outras palavra uma "lapaliçada" (comum aos DP da generalidade da banca portuguesa)!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

Fui ao Banco e tenho más noticias.

Não posso liquida o CH2 até ter liquidado o CH3 pois está contratualizado.

Assim sendo qual a melhor estratégia.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nessa situação, parece-me que a melhor solução é começar por amortizar por completo o CH3. Haveria também a hipótese de dividir entre o CH1 e CH3, mas penso que deixar de fora o CH2 não é boa política.

Depois pode-se então distribuir 25000€ para amortizar parcialmente o CH1 e CH2, ou então focar-se apenas no CH2, que tem a taxa mais alta. Assim por alto, a 2ª opção parece-me mais vantajosa, mas deixo para o "especialista das contas" confirmar isso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

Fui ao Banco e tenho más noticias.

1. Não posso liquida o CH2 até ter liquidado o CH3 ...

2. ... pois está contratualizado.

Assim sendo qual a melhor estratégia.

1. Porque fala tanto em liquidação?

A estratégia, nesta fase, era amortização parcial de cada um dos créditos.

Um pedido de esclarecimento por escrito seria o mais correto, pois não sabe até que ponto o funcionário está a "defender" os interesses institucionais...

2. Tem o contrato consigo? Minuta e/ou adenda a cada um dos créditos?

O que é dito sobre comissões:

por amortização parcial?

por liquidação do crédito?

Importa saber estes dados, para não ser surpreendido da próxima vez que lá for!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Contrato.

(Amortização do capital - Pagamento dosjuros)

-1-Uma parte do empréstimo, no montante de trinta e oito mil e quinhentos euros, será amortizada em prestações mensais constantes,

de capital e juros, vencendo-se a primeira no correspondente dia do mês seguinte ao da celebração deste contrato e as restantes em igual dia dos

meses seguintes.

-2-A restante parte do empréstimo, designada por Capital com Pagamento Diferido, no montante de dezasseis mil e quinhentos euros, será amortizada em conjunto com a última das prestações de capital e juros referidas no número anterior da presente cláusula; os juros do mesmo capital serão liquidados e pagos, em conjunto com cada uma das prestações de capital e juros referidas no número anterior.----

-3-O montante das prestações será oportunamente comunicado pela credora.

-4-No caso de virem a ser alterados o regime da amortização, o prazo de duração do empréstimo, a taxa de juro ou o montante do Capital com Pagamento Diferido. bem como no caso de a parte devedora proceder antecipadamente ao reembolso parcial do empréstimo, a credora fará novo cálculo das prestações a pagar, cujo montante comunicará à parte devedora .

...

10ª

(Reembolso antecipado)

1- A parte devedora poderá antecipar, parcial ou totalmente, a amortização o empréstimo.

2- O reembolso antecipado, parcial ou total, fica sujeito ao pagamento de uma comissão de zero vírgula cinco por cento, aplicada sobre o capital efectivo reembolsado.

3- O reembolso antecipado parcial do empréstimo poderá ser efectuado  em qualquer momento de vigência do contrato, independentemente do capital a reembolsar, desde que em data coincidente com os vencimentos das prestações e mediante pré-aviso recebido na Caixa com sete dias úteis de antecedência.

4- O reembolso antecipado total do empréstimo poderá ser efectuado em qualquer momento de vigência do contrato, mediante pré-aviso recebido na Caixa com dez dias úteis de antecedência.

5- Qualquer amortização antecipada parcial será sempre imputada, prioritariamente, no pagamento da parte do empréstimo atrás designada como Capital com Pagamento Diferido.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

10ª

(Reembolso antecipado)

1- A parte devedora poderá antecipar, parcial ou totalmente, a amortização o empréstimo.

2- O reembolso antecipado, parcial ou total, fica sujeito ao pagamento de uma comissão de zero vírgula cinco por cento, aplicada sobre o capital efectivo reembolsado.

3- O reembolso antecipado parcial do empréstimo poderá ser efectuado  em qualquer momento de vigência do contrato, independentemente do capital a reembolsar, desde que em data coincidente com os vencimentos das prestações e mediante pré-aviso recebido na Caixa com sete dias úteis de antecedência.

4- O reembolso antecipado total do empréstimo poderá ser efectuado em qualquer momento de vigência do contrato, mediante pré-aviso recebido na Caixa com dez dias úteis de antecedência.

5- Qualquer amortização antecipada parcial será sempre imputada, prioritariamente, no pagamento da parte do empréstimo atrás designada como Capital com Pagamento Diferido.

E portanto, um dos créditos é com capital diferido... Qual o crédito e a percentagem de capital diferido?

Este contrato é comum aos três créditos?

Não observo qualquer impedimento há estratégia que apresentei umas mensagens atrás...

Atente-se nos pontos que sublinhei. Não é dito nada em relação a não se poder efetuar amortização parcial sobre um ou outro crédito...

O ponto 5 é deveras importante. A amortização será sobre o capital que decidiu (ou alguêm - "gestor" - por si) pagar em diferido (esta modalidade aparentemente alivia a prestação, mas onera-o em juros sobre todo o capital, incluindo o capital diferido - isto não o devem ter informado...).

Tente obter resposta à totalidade das questões que deixei, pois para além dos 0,5% sobre o capital amortizado pode haver outras comissões que não constam do contrato que tem consigo. Refiro-me à possibilidade de "liquidação" (amortização total) de um dos créditos!...

No essencial, apresentava 4 cartas com poucas linhas. Uma para cada crédito, a solicitar a autorização para efetuar a amortização parcial de X€. A quarta a solicitar esclarecimento sobre as comissões inerentes à liquidação de um dos créditos, uma vez que no contrato só consta uma comissão de 0,5%!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E portanto, um dos créditos é com capital diferido... Qual o crédito e a percentagem de capital diferido?

30%

Este contrato é comum aos três créditos?

CH1 1º Habitação que passou a ser Habitação secundária com a aquisição do imovel pelo CH2 e CH3

Para cada um dos emprestimos CH2 e CH3 existe um contrato com capital diferido.

CH2 e CH3 foram celebrados para aquisição de habitação permanente, um complementa o outro para chegar ao valor total do imovel.

Não observo qualquer impedimento há estratégia que apresentei umas mensagens atrás...

Atente-se nos pontos que sublinhei. Não é dito nada em relação a não se poder efetuar amortização parcial sobre um ou outro crédito...

O ponto 5 é deveras importante. A amortização será sobre o capital que decidiu (ou alguêm - "gestor" - por si) pagar em diferido (esta modalidade aparentemente alivia a prestação, mas onera-o em juros sobre todo o capital, incluindo o capital diferido - isto não o devem ter informado...).

Tente obter resposta à totalidade das questões que deixei, pois para além dos 0,5% sobre o capital amortizado pode haver outras comissões que não constam do contrato que tem consigo. Refiro-me à possibilidade de "liquidação" (amortização total) de um dos créditos!...

No essencial, apresentava 4 cartas com poucas linhas. Uma para cada crédito, a solicitar a autorização para efetuar a amortização parcial de X€. A quarta a solicitar esclarecimento sobre as comissões inerentes à liquidação de um dos créditos, uma vez que no contrato só consta uma comissão de 0,5%!...

Caro ABCD,

O ponto 5 é deveras importante. A amortização será sobre o capital que decidiu (ou alguêm - "gestor" - por si) pagar em diferido (esta modalidade aparentemente alivia a prestação, mas onera-o em juros sobre todo o capital, incluindo o capital diferido - isto não o devem ter informado...).

O termo prioritariamente neste contrato obriga ou será dada prioridade se eu não referi nada.?

Eu pela analise aos contratos do CH2 e CH3 não encontro nada que refira que não posso amortizar o CH2 antes do CH3 mas é como refere poderá haver outra documentação que onde isso esteja referido até pelo tipo de CH ser multiopções ou outra situação que me transcende.

Irei enviar as cartas da forma como sugere e aguardar resposta.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Portanto, o capital diferido é para os CH 2 e 3, da habitação própria, uma vez que o CH 1 se trata de habitação secundária...

Os spread's também são diferentes?

Convém que amortize "prioritariamente" o capital diferido agora que tem possibilidade... Depois de o fazer, os juros a pagar ao banco diminuem substancialmente e fica com um CH tradicional onde paga juros em função do capital em divida e não a "engenharia" que lhe fizeram!...

Sabe, exatamente, o valor (a percentagem já o disse) do capital diferido para cada um dos DP's?

As cartas, simples e curtas, devidamente identificadas para cada um dos créditos, devem ser entregues num balcão. Se o fizer por outro processo, arrisca-se a que a resposta tarde em chegar!...

Deixo a indicação que o DP a 3% que falamos umas mensagens atrás, vai ser reduzido para 2,75%... acompanhando, como não podia deixar de ser, as descidas das taxas na generalidade da banca: http://www.forumfinancas.com/index.php?topic=5910.msg108719#msg108719

Se se "mexer" talvez ainda consiga a dita taxa!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro ABCD,

Só agora tenho noticias para lhe dar.

CH1  - Abati 15.000€ - Ficando a poupar +-77€

Nº prestação  Data vencimento  Data cobrança  Situação Taxa de juro efectiva

148      27-04-2015  27-04-2015      PROX PRESTACAO      0,527      192,68

147      27-03-2015  27-03-2015      PAGA                        0,694      270,33

146      27-02-2015  27-02-2015      PAGA                        0,694      270,33

CH2 - Abati 44.000€ no diferido (51.000€) de ficando a pagar 336.37€ ou seja redução de +-50€

Nº prestação    Data vencimento  Data cobrança  Situação Taxa de juro efectiva

56        23-05-2015  25-05-2015      PROX PRESTACAO      1,385      336,37

55        23-04-2015  23-04-2015      PAGA                        1,385      386,82

54        23-03-2015  23-03-2015      PAGA                        1,553      402,79

CH3 - Abati 15.000€ no diferido (16.500 €) ficando a pagar 336.37€ ou seja redução de +-18€

Nº prestação  Data vencimento  Data cobrança  Situação  Taxa de juro efectiva

56        23-05-2015  25-05-2015      PROX PRESTACAO      1,385      110,91

55        23-04-2015  23-04-2015      PAGA                        1,385      128,80

54        23-03-2015  23-03-2015      PAGA                        1,553      134,26

Em suma agradeço todo o seu empenho na ajuda, fiquei a ganhar 150€ por mês + seguros que ainda não calculei, mas fiquei com a sensação que pelas suas contas os ganhos eram na ordem do dobro do que aconteceu...

Obrigado mais uma vez.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Gostaria de deixar algumas considerações acerca dos seus créditos.

Julgo que não devia estar inteiramente a par do(s) crédito(s) que constituiu e só agora vai percebendo  a despesa que acarreta cada um dos créditos que efetuou. Na altura procurou que lhe aliviassem a prestação total e a formula que lhe arranjaram foi uma série de "artificios" matemáticos que lhe permitiam esse alivio. No entanto, no decorrer do prazo contratado irá pagar mais juros do que se pudesse ter optado por "um" (ou mais) créditos regulares (amortização de juros e de capital em simultâneo).

Após as simulações para créditos regulares, deixou a informação que o CH3 é um multiopções do CH2.

E que o CH1 trata-se de uma habitação secundária.

Deixei, então, a seguinte indicação: "Convém amortizar "prioritariamente" o capital diferido agora que tem possibilidade..."

Os últimos dados que deixou agora parece-me que contém erros, pois no inicio deste tópico deixou valores referentes à divida para cada um dos créditos diferentes dos valores que apresenta agora (CH1=54269,55€;

CH2=161362,63€ e agora refere 51000€; CH3=52205,46€ e agora refere 16500€).

Após um lapso temporal de 2 meses, verifica-se que o CH1 deve ser taxa fixa pois o valor da prestação em 2 meses seguidos é igual:

CH1 (taxa fixa?): Amortização de  15000€ (1,709%), a prestação diminuiu para 192,68€. Fica a dever cerca de 39000€ (não tenho dados suficientes para saber os valores exatos, dai deixar a a vermelho).

CH2 (capital diferido): Amortização, não de 47000€ mas sim de 44000€ (TAE=2,957%). A prestação diminuiu para 336,37€. Fica a dever cerca de  111000€.

CH3 (capital diferido): Amortização de 15000€ (TAE=2,871%). A prestação diminuiu para 110,91€. Fica a dever cerca de 37000€.

Soma das prestações: 639,96€ (julgo que sem seguros - estes deverão ser ligeiramente inferiores, agora que efetuou as amortizações parciais - e comissões).

As diferenças que apresenta nas prestações também são ligeiramente diferentes.

CH1: poupança de 77,65€/mês

CH2: poupança de 66,42€/mês (e não de 50€)

CH3: poupança de 23,35€/mês (e não de 18€)

Se multiplicar por 12, obtem uma poupança de (167,42€ x 12) 2009,04€.

Se não tivesse feito nada e seguisse apenas com a opção de renovar o DP com taxa de 0,7%:

DP sobre 97000€ a 0,7% é igual a 488,88€ de juros líquidos ao fim de um ano.

DP sobre 77000€ a 0,7% é igual a 388,08€ de juros líquidos ao fim de um ano.

Se tivesse aplicado o valor que usou para efetuar amortizações no referido DP (74000€ a 0,7%), iria obter 372,96€ de juros líquidos ao fim de um ano.

Se aos restantes 23000€ os aplicar no DP a 0,7%, irá obter 115,92€ de juros líquidos ao fim de um ano;

Se efetuou a transferência para o DP a 3,0%, irá obter 496,80€ de juros líquidos ao fim de um ano.

Agora, já deverá ter uma noção mais real dos compromissos que assumiu e com o tempo espero que consiga aumentar as suas poupanças por forma a fazer face a algum imprevisto.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

Peço desculpa se enviei dados errados, mas não é a minha praia esta questão dos empréstimos.

Esta informação talvez possa ser relevante o CH1 foi amortizado no mês de Março e o CH2 e CH3 foi este mês.

Eu considerei as poupanças após a amortização, existiu uma diminuição da prestação para o CH2 e CH3 no mês de Março para Abril, talvez pelos juros baixarem.

Retirei a informação directamente do site do homebanking. Talvez assim consiga ter todos os elementos que necessita.

CH1

Caixadirecta%20on-line---%20(2).png

CH2

Caixadirecta%20on-line---.png

CH3

Caixadirecta%20on-line---%20(1).png

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead