Ramiro Costa

Na realidade actual, vale a pena reforçar o Eurovida BIG LINK?

17 publicações neste tópico

Há sensivelmente 2 anos, subscrevi no BIG e em montantes iguais (cerca de 20K cada um), o Eurovida Big Link Defensivo e o Bing Link Acções Equilibrado.

Acontece que o meu PFA dese banco contactou-me hoje no sentido de me sensibilizar para o reforço da minha aplicação no Big Link. Disse-me que este produto teve, no último ano, uma rentabilidade bastante boa (uma YTD - year to date efectiva de 11% no Defensivo e 10% no Equilibrado) e que portanto justificava um reforço da minha posição nesses 2 produtos.

Como esta gente (os PFA dos bancos) nem sempre são de fiar, venho aqui perguntar aos amigos deste fórum a vossa opinião sobre estes produtos da Eurovida Big Link e se acham que, de facto, vale a pena reforçar a minha conta/aplicação nestes 2 produtos. O que acham?

Tenho consciência de que são produtos Unit Linked (que funcionam como "seguros de capitalização" com uma eficiência fiscal a 8 anos) e de que não se podem comprar a produtos de "rendimento garantido" (se os há...), como são os produtos do Estado (CA ou CTPM). Contudo, creio que estes produtos da Eurovida Big Link dão alguma segurança (e rentabilidade). Não acham?

Desde já muito agradeço os conselhos que me queiram dar. Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Isso de dar alguma segurança tem bastante que se lhe diga. Como alguém escreveu noutro sítio, o bull market que temos vivido nos últimos anos (no global, não o Português) tem sido quase estupidamente fácil fazer dinheiro. O que demonstra verdadeiramente a habilidade de cada gestor é como se comportam quando a tendência inverter.

Justificar um reforço por apenas por a rentabilidade ter sido boa nos últimos dois anos não é dos melhores argumentos. O que deve considerar é qual o nível de risco que tolera e que percentagem das suas poupanças se sente confortável a aplicar em aplicações sem capital garantido.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só de salientar que não se pode confundir a rentabilidade do último ano com a rentabilidade YTD, pode ter sido um erro de comunicação do PFA, ou mau entendimento , porque se tem uma  YTD de 11% efectiva vou já a correr a fazer esse Unit Linked  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só de salientar que não se pode confundir a rentabilidade do último ano com a rentabilidade YTD, pode ter sido um erro de comunicação do PFA, ou mau entendimento , porque se tem uma  YTD de 11% efectiva vou já a correr a fazer esse Unit Linked  ;)

David, confirmo que a informação que o meu PFA do Big me transmitiu - por escrito - refere, precisamente, a YTD (year-to-date efectiva e reportada a 31/12/2014). Para o Big Link defensivo YTD (year-to-date efectiva e reportada a 31/12/2014) de 11% e para o Acções Equilibrado de 10,1%. Aliás, é também o que está escrito na Newsletter do banco  que me enviaram. Não há dúvidas.

o.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então o mail foi enviado a 31/12/2014, porque uma YTD como o nome indica é a rentabilidade desde o inicio de um ano até á data de hoje, por exemplo, uma YTD hoje é de 01/01/2015 a 23/01/2015.

"Year-to-date is a period, starting from the beginning of the current year, and continuing up to the present day".

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então o mail foi enviado a 31/12/2014, porque uma YTD como o nome indica é a rentabilidade desde o inicio de um ano até á data de hoje, por exemplo, uma YTD hoje é de 01/01/2015 a 23/01/2015.

"Year-to-date is a period, starting from the beginning of the current year, and continuing up to the present day".

Não, o email não foi enviado em 31/12/2014, mas sim esta semana. Contudo, a informação reporta-se, como é óbvio, a 2014.

Aliás, eu disse na minha mensagem anterior, claramente, que aquela rentabilidade se reportava ao "último ano" (2014). É evidente que o PFA do BIG, ao enviar-me aquela informação, não se estava a referir às rentabilidades dos produtos APENAS nestes vinte e poucos dias de janeiro (se assim fosse, a informação seria irrelevante)...

Seja como for, a minha dúvida prevalece... atendendo ao produto que se trata, será de reforçar a posição ou recomendam que aplique o dinheiro noutro produto mais adequado ao9 momento que atravessado e que se espera que aí venha?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu também tenho o BigLink e estou igualmente satisfeito com a rentabilidade.

Recentemente tive a oportunidade de reinvestir algum dinheiro e só não optei por reforçar aqui porque não queria desequilibrar muito o meu portfólio nesse sentido (o BigLink iria ficar com um peso maior do que o que gosto de dar a um investimento em particular).

Se reparares nos gráficos de performance, ele teve duas grandes quedas em 2008 e 2011 e de resto é sempre a subir. Eu não me admiro com as quedas serem nesses anos, mas parece-me a mim que ainda foram bem grandinhas... De qualquer forma, parece haver alguma correlação entre a situação geral dos mercados e a cotação do produto. A dúvida, portanto, é saber o que se espera para os próximos meses/anos. Eu acho que mais um ano ou dois a subir é bem capaz de estar. Se será ao mesmo ritmo ou não, isso já é mais difícil de especular.

Agora, o que esperas tu que aí venha? Tu é que vais meter o dinheiro "no cepo" ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tudo bem caro Ramiro, no entanto penso que o correcto seria dizerem que o produto teve Rentabilidade X em 2014, e nunca que teve uma YTD em 2014, está incorrecto e admira-me um banco como o BiG usar esse termo, se fosse a CGD ou Montepio acreditava  ;D ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As minhas contas são feitas à mão a cada ano, sensivelmente na data da subscrição. Só assim é que me entendo, todas as outras fórmulas ou siglas dispenso.

Tenho o Big-link equilibrado com taxa superior a 10% desde a subscrição de há 1 ano. Daqui a um ano vou ver no que fica em relação à data actual, e assim por aí adiante. Reforcei com o defensivo, e agora, é chutar prá frente. 8) 

O sr. Ramiro ou mais alguém por aqui, já recebeu o extracto trimestral referente aos últimos 3 meses de 2014? Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As minhas contas são feitas à mão a cada ano, sensivelmente na data da subscrição. Só assim é que me entendo, todas as outras fórmulas ou siglas dispenso.

Tenho o Big-link equilibrado com taxa superior a 10% desde a subscrição de há 1 ano. Daqui a um ano vou ver no que fica em relação à data actual, e assim por aí adiante. Reforcei com o defensivo, e agora, é chutar prá frente. 8) 

O sr. Ramiro ou mais alguém por aqui, já recebeu o extracto trimestral referente aos últimos 3 meses de 2014? Obrigado.

Boa tarde. O último extrato em papel que recebi tem a data de 30-09-2014. No entanto, o meu PFA do banco BIG envia-me, todos os meses, a Newsletter (mensal) dos dois produtos (o Big Link Defensivo e o Acções Equilibrado). Eu até colocava aqui esses pdf's para todos consultarem, mas... não sei bem como se faz.

Mas relativamente a este assunto do BigLink, sou mesmo capaz de reforçar a minha posição nestes produtos.

Tenho um dinheirito "parado" no ES Liquidez há já algum tempo, o que, penso, não é boa solução. Talvez esteja melhor aplicado neste BigLink, digo eu... mas os amigos, peritos em Finanças, saberão mais do assunto. O que acham?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu sou suspeito no que toca ao BigLink. Está tudo a correr muito de depressa e bem, que até desconfio. Mas para o capital estar "parado" no ES Liquidez, mais vale porventura reforçar o BigLink defensivo. Agora tudo depende da diversificação do património, e para os riscos esperados.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu sou suspeito no que toca ao BigLink. Está tudo a correr muito de depressa e bem, que até desconfio. Mas para o capital estar "parado" no ES Liquidez, mais vale porventura reforçar o BigLink defensivo. Agora tudo depende da diversificação do património, e para os riscos esperados.

Agradeço o comentário. Quanto à "diversificação do património" tenho tudo controlado. A questão que eu coloco não é essa...

Dado que vou desmobilizar as economias que tenho aplicadas no ES Liquidez (dado o actual fraco rendimento), não sei se as devo aplicar no Unit-Linked que tenho no Best (um seguro ligado a fundos de investimento, em que uma parcela tenho aplicada no "Equilibrado" e outra no "Conservador") ou se, pelo contrário, devo transferir o dinheiro para a conta do BIG e escolher o produto similar comercializado pelo BIG, o tal Eurovida BigLink que eu aqui falei.

Como tenho conta/aplicações em ambos os bancos, não sei qual dos dois devo escolher em termos do reforço do Unit-Linked: se o gerido pelo Best ou o gerido pela Eurovida BIGLink.

Na vossa opinião, qual dos dois bancos tem uma melhor gestão destes seguros de capitalização? Sabem dizer-me, por favor?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Desculpem voltar a este assunto dos Unit-Linked, mas tenho alguma urgência em dar destino a umas pequenas poupanças que tenho no Liquidez. No que conhecem, em termos de qualidade de gestão e rendibilidades, dos Unit-Linked geridos pelo Best e pelo Eurovida BIG Link, qual dos dois vos parece ser melhor?

Eu sei que rendibilidades passadas não garantem ganhos futuros, mas conhecedores como os amigos são destes meandros, devem saber qual dos dois Unit-Linked (BIG ou Best) poderá perspectivar um melhor desempenho futuro. Qual me aconselham?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Eu sei que rendibilidades passadas não garantem ganhos futuros...
É verdade, mas neste caso, as rendibilidades passadas podem ajudar a comparar de que forma se comportaram os dois produtos ao longo dos últimos anos. Salvo erro, nos prospetos dos do BIG apareciam a análise desde 2008, pelo menos - já teve altos e baixos suficientes para permitir uma comparação mais ou menos bem fundamentada...

Se um deles tiver sistematicamente melhor comportamento que o outro, eu iria para esse.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
É verdade, mas neste caso, as rendibilidades passadas podem ajudar a comparar de que forma se comportaram os dois produtos ao longo dos últimos anos. Salvo erro, nos prospetos dos do BIG apareciam a análise desde 2008, pelo menos - já teve altos e baixos suficientes para permitir uma comparação mais ou menos bem fundamentada...

Se um deles tiver sistematicamente melhor comportamento que o outro, eu iria para esse.

Acham que, no momento actual - com esta instabilidade em relação à Grécia e com a incerteza eleitoral relativamente ao nosso país - acham que é sensato aplicar as poupanças num produto como os Unit-Linked?

Eu já tenho pequenas aplicações no Eurovida BIG Link e no BEST Fundo Equilibrado. Agora, tenho dúvidas, sinceramente, se devo reforçar essas minhas aplicações. Os funcionários dos bancos dizem-me que estes produtos Unit-Linked têm tido boas rendibilidades (à volta dos 10%), mas... com tanta incerteza, nem sei.

Os amigos, mais entendidos nestas matérias, o que acham?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pegando um pouco naquilo que o pauloaguia referiu, tentava ver o comportamento histórico de cada investimento e apostava no mais "bem comportado",

Se no fim da análise parecer tudo igual, eu dividia o capital ao meio pelas 2 aplicações, pelos 2 bancos. Pelo menos assim podia ter uma referência futura com a mesma data, de produtos semelhantes e bancos diferentes, para depois ver a evolução comparativa entre os dois,

Visto que o capital provem do ES Liquidez, pode querer por motivos práticos manter o capital no Best,

Qual o melhor banco ou gestão do produto? Pois... é difícil dizer. Eu só tenho contacto com o Big, e só posso dizer bem do banco e do produto, portanto a minha opinião nunca poderá ser fundamentada para dizer: escolha A ou B,

Enfim, as variáveis de decisão são muitas, mas tal como o Ramiro referiu e bem, eu acrescento o seguinte: a certeza maior, é que o futuro politico/económico europeu/mundial será cada vez mais incerto. Resumindo, existe a certeza, da incerteza...

Bem sei que não é a resposta concreta que o Ramiro procura mas, pode ser que haja mais alguém por aqui que pelo menos trabalhe com os 2 bancos e que possa ou queira opinar.

Cumprimentos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O Big Link teve uma queda brutal de Setembro a Fevereiro...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor