pukinha3

alteração da escritura de imóvel

4 publicações neste tópico

Eu e o meu namorado vamos comprar casa, e para pedir o empréstimo, vai ser mais fácil ceder o credito apenas em nome dele, pois a situaçao financeira e mais favorável, e porque estou actualmente desempregada. Portanto quando a casa for adquirida, será sempre em nome dele. O que gostaria de saber, é se em outra altura, ou como, se dá para adquirir, ou alterar a casa para o nome dos dois. E se sim,onde, como,e que valores poderia implicar.

Muito obrigada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Enquanto a casa estiver hipotecada (enquanto o empréstimo não for pago) só dá para mudar a propriedade da casa com o aval do banco.

Em qualquer caso (antes ou depois) para o fazer terão de pagar nova escritura e imposto de selo; e tu terás de pagar o IMT sobre a metade que vais adquirir.

Mas vejam bem com o banco essa história de ser melhor ser só em nome dele... será mesmo assim?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É por causa da taxa de esforço. Como me encontro desempregada e os.meus rendimentos em 2013 foram baixos, podem ser factores que venham a decidir a aceitaçao do emprestimo por parte do banco.

Já ouvi falar em doação? ?? Tambem pode ser assim ?

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É por causa da taxa de esforço. Como me encontro desempregada e os.meus rendimentos em 2013 foram baixos, podem ser factores que venham a decidir a aceitaçao do emprestimo por parte do banco.

Vamos imaginar que o rendimento dele é de 1000€ / mês e o teu zero. Se a prestação for de 400€ / mês dá uma taxa de esforço de 40% sobre os rendimentos do agregado familiar.

Se ele entrar sozinho, o redimento é o mesmo e a prestação do empréstimo também, logo  a taxa de esforço continua a ser de 40%.

Se o teu rendimento for de 100€ / mês, o dele continua a ser 1000€ e a prestação continua a ser 400€, mas a taxa de esforço desce para 36%.

Ou seja, não é pela taxa de esforço. Pode haver outros motivos mas esse só para quem não sabe fazer as contas....

Além disso, mesmo com um dos proponentes desempregado, há sempre hipótese de vir a arranjar emprego, certamente o banco não deitaria essa segurança a perder?

Já ouvi falar em doação? ?? Tambem pode ser assim ?
Continuas a ter de pagar novas escrituras e o imposto de selo sobre as doações é de 10%(!) do valor patrimonial do imóvel (a que acrescem os 0,8% das transações sobre imóveis).

Já pediram a opinião do banco sobre entrar um ou entrarem os dois?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead