aoliv

Crédito Habitação com Período de Carência

18 publicações neste tópico

Fiz um crédito habitação, em 2007 com um período de carência de 7 anos em que termina este mês.

Uns meses antes dirigi-me ao banco para confirmar os valores que iria pagar a partir deste mês, e tive uma surpresa muito desagradável:

Tenho o plano de pagamentos, assinado pelas partes em 2007 em que são apresentadas as prestações para toda a vida do crédito e em que até este mês só pagaria o valor dos juros (indexados à Euribor 3meses) e que a partir deste mês apresenta o valor da amortização a pagar, aumentado gradualmente até ao final do contrato.

É com este plano de pagamentos que me guio e que julgava impossível mudar os valores de amortização, já que os juros obviamente estão indexados.

A resposta foi que o valor de amortização subiu mais de 100%, contrariando os valores que estavam no plano de pagamentos.

Com a justificação que iria pagar mais ao menos o mesmo valor que pagava na altura…

É aqui que eu não concordo porque não acho possível ser feita esta alteração a um contrato já assinado.

A logica do banco tem obviamente a ver com a baixa vertiginosa da Euribor, que não tenho culpa e que pago religiosamente as prestações agora muito mais baixas, mas se a Euribor fosse superior obviamente que também pagaria.

Já fiz a reclamação no banco, mas não tenho resposta justificativa para isso, só me dizem que é isto que tenho de pagar e mais nada.

Se eu permitir que façam esta alteração do plano de pagamentos, se a Euribor subir novamente a prestação para os níveis em que estava, ficaria a pagar o dobro do valor que paguei no inicio do credito e que era muito alto.

Alguém me sabe dizer se o plano de pagamentos acordado na elaboração do crédito pode ser mudado pelo Banco sem minha permissão e aumentar em muito a amortização prevista no inicio do contrato?

Obrigado!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sem valores concretos é difícil dizer o que se passa.

Mas parece-me a mim que achas que a componente da amortização da prestação mensal seria fixa, é isso?

Pois, deixa-me dizer-te que não é assim.

Num empréstimo de prestações constantes (que julgo ser o teu caso, agora que terminou o período de carência), as contas são feitas de forma a que a prestação seja sempre igual ao longo da vida do empréstimo. Os juros são, naturalmente, calculados a partir da taxa de juro multiplicada pelo capital em dívida em cada momento; a amortização é calculada de forma a que as prestações saiam todas com o mesmo valor (por isso é que as contas não são fáceis de fazer, porque assim que se calcula o valor de amortização para a primeira prestação, o capital em dívida para a prestação seguinte altera, o que influencia a componente de juros e de amortização - o Excel disponibiliza umas fórmulas para estes cálculos complexos).

O que acontece é que com a revisão da taxa de juro, as contas têm que ser todas revistas - a componente de juros altera-se para cada prestação, as prestações deixam de ser todas iguais e é preciso recalcular as componentes de amortização para equilibrar tudo outra vez.

Parece-me a mim (mas, como disse, é impossível dar a certeza sem valores) que do que tu te queixas é justamente destas variações. Para explicar com valores concretos:

Em 2007 a Euribor3M andava pelos 4%. Num empréstimo de 100.000€ a 30 anos, quer isso dizer que a primeira prestação andaria à volta de 477€: 333€ de juros + 144€ de amortização

Agora no fim de 2014 a Euribor3M vale menos de 0,1%. Para o mesmo empréstimo, a primeira prestação anda à volta de 282€: 8€ de juros e 274€ de amortização

(contas feitas com o simulador http://www.pedropais.com/creditos/simulador-de-credito)

A amortização subiu no 2ª cenário, foi quase para o dobro. Isso é mau? Muito pelo contrário - quer dizer que o empréstimo vai sendo pago mais depressa e que a componente de juros da prestação seguinte não é tão alta. Quando as taxas voltarem a subir, já tu tens uma dívida menor e a prestação não subirá tanto.

A confusão de muita gente é que, apesar destas mexidas, o regime se chama de prestações constantes - e de facto são-no enquanto as taxas não mexerem. Mas se mexerem, para as prestações continuarem a ser constantes daí até ao fim do empréstimo, é preciso recalcular tudo. Ou seja, as prestações são constantes, apenas enquanto a taxa for constante.

A alternativa que me parece que te interessaria mais seria a das amortizações constantes. Aí o valor mensal da amortização é constante e todos os meses acresce a componente de juros, que vai diminuindo à medida que o capital em dívida vai diminuindo também (mas que pode subir se houver subidas bruscas das taxas de juro)

Este regime, no entanto, não é tão interessante para os créditos habitação por causa dos altos valores em dívida, que provocariam prestações muito altas no início do empréstimo.

Mas claro, pode-se dar o caso de não ter percebido o teu problema (e gastei 10 min a escrever este texto todo para nada :P). Nesse caso podias deixar os dados do teu empréstimo para se poderem fazer as contas e verificar se tens razão ou não?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fiz um crédito habitação, em 2007 com um período de carência de 7 anos em que termina este mês.

Uns meses antes dirigi-me ao banco para confirmar os valores que iria pagar a partir deste mês, e tive uma surpresa muito desagradável:

Tenho o plano de pagamentos, assinado pelas partes em 2007 em que são apresentadas as prestações para toda a vida do crédito e em que até este mês só pagaria o valor dos juros (indexados à Euribor 3meses) e que a partir deste mês apresenta o valor da amortização a pagar, aumentado gradualmente até ao final do contrato.

É com este plano de pagamentos que me guio e que julgava impossível mudar os valores de amortização, já que os juros obviamente estão indexados.

A resposta foi que o valor de amortização subiu mais de 100%, contrariando os valores que estavam no plano de pagamentos.

Com a justificação que iria pagar mais ao menos o mesmo valor que pagava na altura…

É aqui que eu não concordo porque não acho possível ser feita esta alteração a um contrato já assinado.

A logica do banco tem obviamente a ver com a baixa vertiginosa da Euribor, que não tenho culpa e que pago religiosamente as prestações agora muito mais baixas, mas se a Euribor fosse superior obviamente que também pagaria.

Já fiz a reclamação no banco, mas não tenho resposta justificativa para isso, só me dizem que é isto que tenho de pagar e mais nada.

Se eu permitir que façam esta alteração do plano de pagamentos, se a Euribor subir novamente a prestação para os níveis em que estava, ficaria a pagar o dobro do valor que paguei no inicio do credito e que era muito alto.

Alguém me sabe dizer se o plano de pagamentos acordado na elaboração do crédito pode ser mudado pelo Banco sem minha permissão e aumentar em muito a amortização prevista no inicio do contrato?

Obrigado!

A prestação mensal do crédito à habitação está indexada à euribor a 3 meses. Assim, durante 3 meses o que se fixa é a euribor. Nesse período, cada prestação "constante" tem duas componentes. A componente do capital, amortiza parcialmente o valor do capital em divida e a componente dos juros que paga à instituição o valor do capital contratado. Assim, no decorrer dos 3 meses a componente do capital que paga a divida vai subindo ligeiramente e a componente dos juros vai diminuindo ligeiramente. Mas a soma destas duas componentes é constante durante 3 meses. Findo esse período, de 3 meses, a prestação mensal do CH é atualizada de acordo com a euribor do mês anterior ao da prestação seguinte. Se esta for menor que a euribor transacta, a prestação mensal diminui (é o que tem vindo a acontecer de há uns meses a esta parte). Se esta for maior, a prestação mensal aumenta (aconteceu no passado não muito distante, o que fez com que muitos optassem pela taxa fixa...).

No seu caso, optou por começar a pagar o CH com um período de carência de 7 anos. Nessa caso, deixou de pagar uma das componentes para a vir a pagar após o período de carência. Normalmente optasse por esta estratégia, não no inicio mas numa altura de "aperto" no orçamento familiar. Optando logo no inicio, então deveria colocar o valor correspondente a uma das componentes numa poupança (nessa altura as taxas dos DP e das poupanças eram razoáveis - superiores aos spread's contratados) por forma a chegar a este período e amortizar no capital em divida!...

Assim, e não sabendo os valores em causa, caso tenha algumas poupanças deve efetuar amortizações parciais no capital em divida por forma a diminuir o impacto da prestação mensal (e, consequentemente, diminuir o valor do seguro de vida também). Isto, caso lhe seja possível!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelo tempo dispendido Paulo!

Quando falas em CH com prestações constantes, não percebo o que é isso exatamente e vou tentar explicar o meu ponto de vista.

Tenho outro credito habitação, sem período de carência e tb associado à Euribor. O resto das condições são iguais.

É um credito de 1998 e a prestação já foi de 750 e agora não chega aos 400. Esta diferença tem somente a ver com a euribor. O valor da amortização continua a ser igual ao que foi estabelecido no plano de pagamentos inicial.

Por isso na altura da assinatura dos creditos habitação, é entregue ao cliente uma simulação de plano de pagamentos com mais 1% e 2% da euribor, para que o cliente tenha em conta a possível subida da prestação.

Percebes a minha duvida?

Será que o CH com carência tem prestações constantes? e o outro que agora referi não tem prestações constantes?

Sabes dizer-me onde é que consigo ver este pormenor?

Muito obrigado desde já!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelo tempo dispendido Paulo!

Quando falas em CH com prestações constantes, não percebo o que é isso exatamente e vou tentar explicar o meu ponto de vista.

Tenho outro credito habitação, sem período de carência e tb associado à Euribor. O resto das condições são iguais.

É um credito de 1998 e a prestação já foi de 750 e agora não chega aos 400. Esta diferença tem somente a ver com a euribor. O valor da amortização continua a ser igual ao que foi estabelecido no plano de pagamentos inicial.

Por isso na altura da assinatura dos creditos habitação, é entregue ao cliente uma simulação de plano de pagamentos com mais 1% e 2% da euribor, para que o cliente tenha em conta a possível subida da prestação.

Percebes a minha duvida?

Será que o CH com carência tem prestações constantes? e o outro que agora referi não tem prestações constantes?

Sabes dizer-me onde é que consigo ver este pormenor?

Muito obrigado desde já!

Pelo que diz no outro crédito já pagou de prestação 750€ e agora não chega aos 400€.

Neste crédito que esta a falar, pagou sempre a mesma prestação, mesmo com as subidas Euribor (2010/2011)?

Imagine que neste credito a prestação é 200€.

É um exemplo basico e redutor, mas por exemplo, com a Euribor mais alta eram 140€ de juros e 60€ de amortização mas a prestaçao era na mesma 200€, entende?

No mesmo exemplo, com a Euribor mais baixa eram 80€ de juros e 120€ de amortização mas a prestaçao era na mesma 200€

Pagou sempre 200€?

Qual é o banco?

Pode ver isso das prestações serem ou não constantes na FIN geralmente nos primeiros 4º ou 5º quadro.

Quadro 5: Reembolso do empréstimo

5.1. Modalidade: xx prestações constantes de capital e juros

5.2. Regime de prestações: constantes

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

...

Tenho outro credito habitação, sem período de carência e tb associado à Euribor. O resto das condições são iguais.

É um credito de 1998 e a prestação já foi de 750 e agora não chega aos 400. Esta diferença tem somente a ver com a euribor. O valor da amortização continua a ser igual ao que foi estabelecido no plano de pagamentos inicial.

Por isso na altura da assinatura dos creditos habitação, é entregue ao cliente uma simulação de plano de pagamentos com mais 1% e 2% da euribor, para que o cliente tenha em conta a possível subida da prestação.

...

Percebeu o complemento de resposta que deixei neste tópico?

Observe o seguinte. O seu crédito foi constituido em 2012 (estou a supor) e nessa altura deram-lhe uma simulação para o período total do empréstimo, associado a euribor a 3 meses. Nessa simulação tem incluido aumentos possíveis da euribor em 1 e 2%. Acha que a instituição sabe qual a euribor 3 meses depois de constituir o crédito à habitação?

Estamos em Outubro de 2014. Falta cerca de uma semana para acabar o mês. Acha que já é do conhecimento da instituição bancária qual a média da euribor relativa ao mês de outubro de 2014? E de Novembro de 2014?

Tem de perceber que a simulação que obteve no inicio do crédito à habitação é apenas uma "simulação" [do dicionário obtem-se vários significados para a palavra: 1. Fingir, fazer o simulacro de, fazer parecer real (o que não o é).  2.  Fazer crer, aparentar.], válida para se orientar mas que deixa de corresponder no fim do período de indexação contratado. Se for a 6 meses, o valor da prestação muda, para cima ou para baixo consoante a euribor suba ou diminua, a cada 6 meses. O que se mantem constante é a prestação mensal durante o período da indexação, ou seja, em cada mês durante os 6 meses o valor da prestação é constante (500€, por exemplo). No período seguinte, a euribor desce uma centésimas e o valor da sua prestação ao longo de 6 meses diminui para 498€ (mero exemplo). Paga este valor constante ao longo dos 6 meses e assim sucessivamente!...

Pode constatar o que lhe disse anteriormente, e agora, se observar alguns extratos que deve ter na sua posse!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho outro credito habitação, sem período de carência e tb associado à Euribor. O resto das condições são iguais.

É um credito de 1998 e a prestação já foi de 750 e agora não chega aos 400. Esta diferença tem somente a ver com a euribor. O valor da amortização continua a ser igual ao que foi estabelecido no plano de pagamentos inicial.

E com o facto de já teres amortizado uma parte do valor em dívida - logo as condições já não são iguais entre os dois créditos.

Por isso na altura da assinatura dos creditos habitação, é entregue ao cliente uma simulação de plano de pagamentos com mais 1% e 2% da euribor, para que o cliente tenha em conta a possível subida da prestação.

E ora vê lá se nessas simulações o valor da componente de amortização é igual nas três. Não é, pois não?

Então se a componente de amortização varia com a subida de 1% ou 2% da Euribor, varia no sentido inverso com a descida da mesma, certo?

Percebes a minha duvida?

Não, ainda não percebi a dúvida, confesso :)

Será que o CH com carência tem prestações constantes? e o outro que agora referi não tem prestações constantes?

Pode dar-se o caso de um ter prestações constantes e o outro não, sim. Mas se tu não sabes, como é que nós vamos saber?

Como a Yara já referiu, consulta a ficha do produto. (mas nos mais antigos isso é capaz de nem sequer existir). No limite podes sempre perguntar ao banco.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então se a componente de amortização varia com a subida de 1% ou 2% da Euribor, varia no sentido inverso com a descida da mesma, certo?

Paulo, nunca disse que a componente de amortização varia com a taxa euribor, és tu que estás a afirmar isso.

Que eu saiba, a taxa da euribor é aplicada só aos juros, ok?

Só assim se explica ter passado de 750 para 400..

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Pode dar-se o caso de um ter prestações constantes e o outro não, sim. Mas se tu não sabes, como é que nós vamos saber?Como a Yara já referiu, consulta a ficha do produto. (mas nos mais antigos isso é capaz de nem sequer existir). No limite podes sempre perguntar ao banco.

Paulo, coloquei aqui as duvidas porque não estou por dentro destes detalhes, percebeste?

E por isso pretendia ajuda... fui confirmar e os 2 CH são de prestações constantes.

Constantes e não fixas ;-)

São constantes nos 3 meses da euribor. Nada diz que a amortização muda.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Yara,

nunca paguei sempre a mesma prestação.

Quando subia a euribor pagava mais e quando desceu pagava menos.

E confirmei que são as 2 constantes. Mas pelo que andei a inestigar constantes é só durante os 3 meses e não tem nada a ver com alterações de valores a amortizar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro ABCD,

percebo que se tenha muito em conta nos seus conhecimentos e o queira demonstrar..

Mas as suas afirmações não dizem respeito ao que eu referi...

Nessa simulação tem incluido aumentos possíveis da euribor em 1 e 2%. Acha que a instituição sabe qual a euribor 3 meses depois de constituir o crédito à habitação?

Estamos em Outubro de 2014. Falta cerca de uma semana para acabar o mês. Acha que já é do conhecimento da instituição bancária qual a média da euribor relativa ao mês de outubro de 2014? E de Novembro de 2014?

Não percebo porque é que acha que eu pensaria dessa forma, OBVIAMENTE que era uma SIMULAÇÃO, e foi isso que eu referi simplesmente.

Aproveito para lhe explicar o que é uma simulação:

1. Fingir, fazer o simulacro de, fazer parecer real (o que não o é).  2.  Fazer crer, aparentar.], válida para se orientar mas que deixa de corresponder no fim do período de indexação contratado

Nunca me queixei dos valores de juros a pagar, sei que estão indexados À euribor a 3 meses, ok?

Mas tou a falar de Juros ok?

Não estou a falar de amortizações ok?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então se a componente de amortização varia com a subida de 1% ou 2% da Euribor, varia no sentido inverso com a descida da mesma, certo?

Paulo, nunca disse que a componente de amortização varia com a taxa euribor, és tu que estás a afirmar isso.

Que eu saiba, a taxa da euribor é aplicada só aos juros, ok?

Só assim se explica ter passado de 750 para 400..

Fui eu que afirmei mas tu também não me desmentiste ainda. Já foste comparar as simulações? :)

A taxa da Euribor é usada para calcular os juros, sim. Mas a sua variação tem influência também na componente da amortização.

Se a taxa de juro varia, para as prestações se manterem constantes até do resto do empréstimo, a componente de amortização tem de ser alterada relativamente ao plano inicial também.

Normalmente a componente de juros vai diminuindo à medida que o capital em dívida vai diminuindo - para as prestações serem constantes, a componente de amortização vai aumentando. Mas se, no limite, a taxa viesse para 0%, para que as prestações continuassem constantes daí até ao fim do empréstimo, o valor a amortizar em cada mês teria forçosamente de passar a ser igual. Ou seja, a componente de amortização altera-se também com as mudanças da taxa.

Talvez com um exemplo concreto eu me consiga fazer explicar melhor:

Dívida de 1000€, pagamento a 12 prestações à taxa de juro de 12% ao ano. Dá o seguinte plano de pagamentos (simulações feitas com http://cdn.pedropais.com/files/Mapa%20de%20Juros%20(Avancado).xls ):

[table]

[tr][td] Nº[/td][td]Prestação[/td][td]Juros[/td][td]Amortização[/td][td]Capital em dívida[/td][/tr]

[tr][td]1[/td][td]88.85 €[/td][td]10.00 €[/td][td]78.85 €[/td][td]921.15 €[/td][/tr]

[tr][td]2[/td][td]88.85 €[/td][td]9.21 €[/td][td]79.64 €[/td][td]841.51 €[/td][/tr]

[tr][td]3[/td][td]88.85 €[/td][td]8.42 €[/td][td]80.43 €[/td][td]761.08 €[/td][/tr]

[tr][td]4[/td][td]88.85 €[/td][td]7.61 €[/td][td]81.24 €[/td][td]679.84 €[/td][/tr]

[tr][td]5[/td][td]88.85 €[/td][td]6.80 €[/td][td]82.05 €[/td][td]597.79 €[/td][/tr]

[tr][td]6[/td][td]88.85 €[/td][td]5.98 €[/td][td]82.87 €[/td][td]514.92 €[/td][/tr]

[tr][td]7[/td][td]88.85 €[/td][td]5.15 €[/td][td]83.70 €[/td][td]431.22 €[/td][/tr]

[tr][td]8[/td][td]88.85 €[/td][td]4.31 €[/td][td]84.54 €[/td][td]346.68 €[/td][/tr]

[tr][td]9[/td][td]88.85 €[/td][td]3.47 €[/td][td]85.38 €[/td][td]261.30 €[/td][/tr]

[tr][td]10[/td][td]88.85 €[/td][td]2.61 €[/td][td]86.23 €[/td][td]175.07 €[/td][/tr]

[tr][td]11[/td][td]88.85 €[/td][td]1.75 €[/td][td]87.10 €[/td][td]87.97 €[/td][/tr]

[tr][td]12[/td][td]88.85 €[/td][td]0.88 €[/td][td]87.97 €[/td][td]0.00 €[/td][/tr][/table]

No entanto, se ao 6º mês a taxa se alterasse para os 0%, tínhamos agora o seguinte plano de pagamentos:

[table]

[tr][td]7[/td][td] 85.82 €[/td][td] 0.00 €[/td][td] 85.82 €[/td][td] 429.10 €[/td][/tr]

[tr][td]8[/td][td] 85.82 €[/td][td] 0.00 €[/td][td] 85.82 €[/td][td] 343.28 €[/td][/tr]

[tr][td]9[/td][td] 85.82 €[/td][td] 0.00 €[/td][td] 85.82 €[/td][td] 257.46 €[/td][/tr]

[tr][td]10[/td][td] 85.82 €[/td][td] 0.00 €[/td][td] 85.82 €[/td][td] 171.64 €[/td][/tr]

[tr][td]11[/td][td] 85.82 €[/td][td] 0.00 €[/td][td] 85.82 €[/td][td] 85.82 €[/td][/tr]

[tr][td]12[/td][td] 85.82 €[/td][td] 0.00 €[/td][td] 85.82 €[/td][td] 0.00 €[/td][/tr][/table]

A componente de amortização já não corresponde à do plano inicial. Pelo que percebi, é este o teu problema, certo?

Se reparares, ela aumentou nos primeiros meses e baixou nos últimos. Mas nem por isso a prestação deixou de ficar mais baixa no total - os juros desceram ainda mais do que a componente de amortização subiu.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Pedro,

o que não percebo é porque o plano de amortizações não se manteve... poderia ser mantido após o 6 mês, exatamente igual e no final da vida do crédito seria saldado a 100%.

É esta alteração do valor a amortizar que não compreendo o porquê. Onde é que eu consigo ver, por exemplo na escritura essa regra explicita.

Eu percebo bem as contas, só não percebo que regra e onde está essa regra para ajustar as amortizações.

Porque como já referi antes, no outro CH, a prestação nunca se manteve igual, variando a a taxa e a amort. Os juros baixaram e a prestação baixou. A amort. fiou igual ao estipulado no inicio.

Obrigado!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Pedro,

Quem é o Pedro? :)

o que não percebo é porque o plano de amortizações não se manteve... poderia ser mantido após o 6 mês, exatamente igual e no final da vida do crédito seria saldado a 100%.

Mas aí as prestações deixavam de ser constantes, iam crescendo. Se é um regime de prestações constantes, elas têm que ser todas iguais daí até ao fim do empréstimo. Portanto, quando uma das variáveis é alterada, todo o plano de pagamentos tem de ser alterado.

E não amortizas nem mais nem menos no novo plano de amortização. Apenas a um ritmo diferente.

É esta alteração do valor a amortizar que não compreendo o porquê. Onde é que eu consigo ver, por exemplo na escritura essa regra explicita.

Eu percebo bem as contas, só não percebo que regra e onde está essa regra para ajustar as amortizações.

É uma consequência de se tratar de um plano de prestações constantes - o valor da prestação tem de ser constante até ao fim do empréstimo (enquanto as condições se mantiverem, naturalmente).

Já disseste que era o teu caso.

Porque como já referi antes, no outro CH, a prestação nunca se manteve igual, variando a a taxa e a amort. Os juros baixaram e a prestação baixou. A amort. fiou igual ao estipulado no inicio.

Podes passar para aqui o plano inicial de pagamentos e o plano efetivo, assim como as variações da taxa de juro? (bastam os primeiros meses, até à variação).

Confirmas que também esse outro CH é de prestações constantes? (é o mais provável, mas nunca se sabe).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro ABCD,

percebo que se tenha muito em conta nos seus conhecimentos e o queira demonstrar..

Mas as suas afirmações não dizem respeito ao que eu referi...

Nessa simulação tem incluido aumentos possíveis da euribor em 1 e 2%. Acha que a instituição sabe qual a euribor 3 meses depois de constituir o crédito à habitação?

Estamos em Outubro de 2014. Falta cerca de uma semana para acabar o mês. Acha que já é do conhecimento da instituição bancária qual a média da euribor relativa ao mês de outubro de 2014? E de Novembro de 2014?

Enganou-se redondamente nas afirmações que profere. Lamento que tire as conclusões que profere mas quando assim é o melhor mesmo é deixar que os seus créditos tratem da sua saúde financeira.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se têm mais alguma coisa a esclarecer que não esteja diretamente relacionada com o tópico, sugiro que o façam através de mensagem privada.

Nunca é de mais recordar:

As regras são simples e destinam-se a garantir que o civismo e bom senso imperam.

Regras gerais de comunicação

1-A comunicação no fórum deve seguir sempre uma via cordial e respeitadora dos direitos de todos. Nesse sentido, são proibidas mensagens que propositadamente ofendam os restantes membros.

...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro aoliv, apenas e como mero utilizador, julgo que deve tirar o máximo partido do fórum e respeitar todas as pessoas.

Permita-me discordar das suas afirmações sobre o ABCD, este tem ajudado muita gente e Eu próprio só posso agradecer pelas suas intervenções, pois alerta para situações que por vezes não nos lembramos entre outras. É graças a Ele, ao Paulo à YARA e a outros mais que mensalmente consigo poupar uns € além do que já poupava, graças aos seus alertas e chamadas de atenção…

Tire o máximo partido das pessoas do fórum e não tome parte errada das situações.

Parabéns pelo contributo de todos pois só com a constante partilha conseguimos estar a par de inúmeras matérias e situações.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Yara,

nunca paguei sempre a mesma prestação.

Quando subia a euribor pagava mais e quando desceu pagava menos.

E confirmei que são as 2 constantes. Mas pelo que andei a inestigar constantes é só durante os 3 meses e não tem nada a ver com alterações de valores a amortizar.

Já perguntou no banco em questão porque as amortizações mudaram?

Caro aoliv, apenas e como mero utilizador, julgo que deve tirar o máximo partido do fórum e respeitar todas as pessoas.

Permita-me discordar das suas afirmações sobre o ABCD, este tem ajudado muita gente e Eu próprio só posso agradecer pelas suas intervenções, pois alerta para situações que por vezes não nos lembramos entre outras. É graças a Ele, ao Paulo à YARA e a outros mais que mensalmente consigo poupar uns € além do que já poupava, graças aos seus alertas e chamadas de atenção…

Tire o máximo partido das pessoas do fórum e não tome parte errada das situações.

Parabéns pelo contributo de todos pois só com a constante partilha conseguimos estar a par de inúmeras matérias e situações.

Off-topic: Faço minhas as palavras do paizinho, todos aqui nos entreajudamos e o ABCD só quis ajudar...

Andamos todos cá para trocar ideias e conseguir poupar mais uns €€ e realmente o espirito de entre-ajuda aqui é bom de se ver.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead