Visitante Daniela Silva

crédito automóvel

9 publicações neste tópico

Muito boa noite. È o seguinte, estou a pensar comprar um carro usado, mesmo por necessidade porque o meu está muito velho e gasto. Tenho um crédito pessoal que ainda falta pagar 4 anos. Agora tenho estado com uma dúvida/dilema: seria melhor pedir um aumento do crédito que já tenho ou fazer um novo só para o carro? Isto porque: por um lado aumentar o crédito existente, o aumento da prestação é inferior a uma nova, por outro lado teria que também aumentar o prazo de pagamento e assim ficaria com uma prestação grande durante mais tempo, pois se fizer um novo crédito, por exemplo em 7 anos, durante 3 anos ficarei só a pagar a prestação do novo crédito para o carro. Não sei se me fiz entender, mas desde já Obrigada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É uma questão de perguntar à entidade onde tens o crédito se te faz esse alargamento e quais as condições com que ficarias.

Depois é comparar com outras propostas de crédito para comprar o carro... às vezes, mesmo para carros usados, os stands oferecem boas condições de crédito, melhores que típicas do crédito pessoal.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois..também já ouvi dizer que sim, que os stands muitas vezes até têm boas propostas de crédito e até facilitam mais que os bancos (que neste momento não estão a facilitar muito os créditos). Ando a ver todas as opções com tempo para ver a melhor maneira.

Não queria nada fazer crédito...mas enfim, ás vezes não há outra maneira. Em relação á taxa de esforço que os bancos normalmente calculam pra ver se podemos ou não "aguentar" o encargo bancário...podem-me ajudar a fazer?

Muito obrigada desde já.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não queria nada fazer crédito...mas enfim, ás vezes não há outra maneira. Em relação á taxa de esforço que os bancos normalmente calculam pra ver se podemos ou não "aguentar" o encargo bancário...podem-me ajudar a fazer?

Taxa de esforço = valor da prestação (e seguros e outros encargos com o empréstimo) a dividir pelo teu rendimento líquido mensal.

Por exemplo, se tens um rendimento líquido de 500€ e a proposta for de uma prestação mensal de 100€, significa que esse empréstimo representaria uma taxa de esforço de 20%.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pesquisando pela net vi que alguns sites referiam que tambem entra as nossas despesas do mÊs, da casa, gastos pessoais mensais pra calcular essa taxa de esforço...será? Os bancos claramente estão com o pé atrás em emprestar dinheiro, talvez agora eles calculem mesmo tudo...qual a sua opiniao? Obrigada :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Taxa de esforço = valor da prestação (e seguros e outros encargos com o empréstimo) a dividir pelo teu rendimento líquido mensal.

Por exemplo, se tens um rendimento líquido de 500€ e a proposta for de uma prestação mensal de 100€, significa que esse empréstimo representaria uma taxa de esforço de 20%.

Caso já tenha algum crédito, deverá efetuar a soma das prestações relativas aos créditos (adicionando os respetivos encargos associados) e dividir pelo rendimento líquido mensal.

Se o resultado for superior a 35-40% das duas uma, ou não lhe concedem crédito ou a prestação deste será elevada!...

Se possível vá retirando uma percentagem (10-15%) do seu rendimento mensal para uma poupança. Se não lhe for possível, então deve refletir se de facto tem condições para se aventurar num crédito!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada pelas vossas respostas...vai ajudando um pouco. Em relação á taxa de esforço, se eu dividir o valor da prestação que ficarei caso contraia mais crédito a dividir pelos meus rendimentos dá-me uma taxa de 0,24 ou seja 24%...mas nao englobo aqui os meus gastos pessoais e de casa (agua, luz, gas, alimentação, lazer)...estou correcta?

Obrigada a todos...nos tempos que correm temos que fazer bem as contas á vida.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A taxa de esforço do empréstimo é calculada a partir da prestação do empréstimo.

Se quiseres podes (e deves) calcular a taxa de esforço de todo o resto das tuas despesas (a tenção que há despesas que não são mensais) para ver se ficas confortável com a prestação. Eu diria que se gastares mais de 80% do teu rendimento líquido (a contar com o empréstimo) devias pensar muito bem se te deves mesmo endividar ou não.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Adicionando as minhas despesas mensais habituais , alimentação, lazer, um extra (vestuário etc) e o meu crédito atual mais o valor que ficaria a pagar do crédito para o carro, dá-me uma taxa de 74%. Não inclui despesas anuais, mas eu também estou a fazer contas com o mínimo dos nossos rendimentos(mtas vezes é um pouco superior) e nao contando tambem com os nossos rendimentos anuais (IRS etc) Eu acho mesmo que é fiável, e necessito mesmo de comprar carro....agora é ver o que o nosso banco diz. Obrigada a todos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor