Visitante ??

Recibos verdes vs segurança social vs fundo de desemprego

3 publicações neste tópico

Bom dia, Infelizmente em julho vi-me numa situação de desemprego. Em setembro recebi uma proposta para dar uma formação durante 10 meses a recibos verdes. Tive uma enorme dificuldade em fazer as contas para ver se me compensava dar estas horas pois teria de pedir o fundo de desemprego parcial. No site da SS tem uma fórmula de cálculo mas falha pois não diz que do rendimento recebido temos ainda de fazer pagamentos à SS.Em 1999 abri atividade para passar um recibo de uma formação que dei. Agora que vou reabrir não tenho isenção de 1 ano de SS. No entanto, na SS disseram que em 1999 abri e fechei a atividade no mesmo mês pelo que deverei ter isenção de 1 ano ( mas não teem a certeza).Além disso, o valor que vou receber nos primeiros 5 meses é muito inferior ao valor que receberei nos outros 5 meses. Como fazer? Tenho de abrir atividade com o valor dos 5 meses iniciais e pagamento da SS correspondente e depois de janeiro atualizar os valores quer nas finanças quer na SS?Já para não falar na entrega do IRS que ainda não sei como irei fazer. Li algures que era vantajoso englobar os rendimentos na categoria A. Seria útil uma informação sobre estes assuntos. Obrigada. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

quase que dá vontade de dizer para estares quieto, ganhas mais em casa do com o subsidio do que a trabalhar.

é possível que o subsidio de desemprego continue a cair na totalidade, mesmo depois de iniciar a actividade. Não o gaste porque vai ter que o devolver.

não vá abrir a actividade a correr, abre-a apenas quando for para passar o primeiro recibo e não passe o recibo com a data do final do mes, passe-o com a data de inicio, que assim escusa de ter mais um mes a actvidade aberta. Quando for para fechar, faça o contrario, passe o recibo com a data de final do mes.  Muitas vezes por apenas um dia terá que pagar o mes inteiro à segurança social.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O subsídio de desemprego pode, em determinadas condições, passar a subsídio de desemprego parcial que pode acumular com rendimentos de atividade por conta própria: http://www4.seg-social.pt/subsidio-parcial-de-desemprego

Quanto à questão da isenção, a SS deve confirmar se há ou não direito.

Finalmente, sobre a questão da opção pela tributação enquanto categoria A, é capaz de ser vantajoso por serem baixos rendimentos (salvo erro, compensa até 8 mil e qualquer coisa euros). No entanto, optando por este regime, tem que fazer a mesma opção por 3 anos (desde que os rendimentos continuem a ser prestados só a uma entidade) o que pode já não compensar no futuro...

Mas com a reforma do IRS não sei como ficou esta questão - como as deduções da categoria A desapareceram, nem sei se ainda vai continuar a fazer sentido esta opção (a menos que s eopte pela cláusula de salvaguarda).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead