Hippo8

CA, CTPM e DP. Qual o mais seguro?

49 publicações neste tópico

Boa noite,

Dentro de dias vou ver vencida uma aplicação que contém 50% do meu património. Como alternativas pensei imediatamente nos CA e CTPM.

Acontece que depois de ler mais sobre os mesmos, verifico que a garantia é dada pelo estado Português. Isto é algo que não me agrada, principalmente pela situação do BES e pelo aumento constante da despesa por parte do estado.

Visto já ter 15% do património em fundos de investimento, equaciono de novo a utilização do simples DP. Fico no entanto surpreendido com esta notícia, particularmente quando refere que o fundo de garantia de depósitos não é uma "verdade absoluta".

Apesar de tudo, podemos afirmar que os DP's são mais seguros que os CA e CTPM?

No meu caso particular, ao fim de 2 anos (duração do DP), estaria a perder cerca de 280€ para uma aplicação de igual montante nos CTPM. Claro que isto não equaciona os ganhos subsequentes, que esses sim, seriam apreciáveis.

O que acham? Concordam com o meu raciocínio?

Sugerem outras formas de abordar a situação?

Muito Obrigado

PS: Junto Excel que criei para analisar a diferença entre CA e CTPM. Não é muito elaborado, mas para mim serviu. Pode ser que seja útil a mais alguém.

1195_71d85d08dcb91c2602ed5e371ee46909058e88bf.zip

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Dentro de dias vou ver vencida uma aplicação que contém 50% do meu património. Como alternativas pensei imediatamente nos CA e CTPM.

Dizem os entendidos que não se deve aplicar mais de 20% do património em dívida de um único país.

Eu pessoalmente revejo-me nessa opinião, embora ainda tenha um pouco mais (27% neste momento).

E porque não dividir? Metade para CA / CTPM e a outra metade para um depósito a prazo, por exemplo o do Invest que, apesar de ter baixado, ainda dá 3% brutos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas Jaymz,

Que má notícia que me deu agora :/. Julgo que ainda a semana passada estava a 3,25%.

Acontece que já tenho conta lá. Estava a contar utilizar o DP a 2 anos que dispunham. A taxa baixou brutalmente.

Reconheço que já me tinha passado pela cabeça essa possibilidade. Vou analisá-la com mais detalhe.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sempre que se tem algum € novo para aplicar há que responder ás seguintes questões e pesar na balança:

Liquidez

Voltailidade

Risco de capital ( default ou de desvalorização )

Rentabilidade

Destes critérios qual ou quais se pretende obter? e os que não se quer obter?

Não existe nenhuma aplicação que nos dê liquidez imediata ao mesmo tempo que não tem volatilidade, risco de capital, mas pode dar rentabilidade.

Não existe nenhuma aplicação que nos dê uma boa rentabilidade que não tenha risco de capital, volatilidade ou liquidez imediata.

CA/CTPM o que nos proporciona? Liquidez, Risco de capital ( default/haircut etc da Republica ) e rentabilidade.

Depósito? Liquidez, Risco de capital ( default do banco, embora havendo o FGD ) e rentabilidade.

Os fundos que já tem? Liquidez, Risco de capital ( apenas de desvalorização ), volatilidade e rentabilidade ( maior prazo de investimento )

Outro critério será sempre o horizonte temporal do investimento, se é para curto prazo ( até 1 ano ), se é para médio prazo ( entre 3 e 5 anos ) se é para longo prazo ( mais de 5 anos ).

Depois de pesar os critérios chegará á aplicação que melhor lhe convém.

;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Dizem os entendidos que não se deve aplicar mais de 20% do património em dívida de um único país.

Eu pessoalmente revejo-me nessa opinião, embora ainda tenha um pouco mais (27% neste momento).

E porque não dividir? Metade para CA / CTPM e a outra metade para um depósito a prazo, por exemplo o do Invest que, apesar de ter baixado, ainda dá 3% brutos?

Eu tenho 20% em CA+CT não por receio de reaver dinheiro pois ele está garantido  mas por compreender que esse dinheiro pode  ter um dia dificuldades de resgate caso o a républica  não consiga honrar compromissos com credores  exteriores, saída do Euro etc.

Um DP  terá, em teoria,  sempre maior facilidade de mobilização e resgate imediato a não ser que o banco entre em falência.

Como em tudo na vida e nos investimentos, há sempre um compromisso e muita incerteza...

Eu não aplicaria 50% apesar de confiar  na aplicação pois sei que, há sempre o risco universal  dos "ovos todos (quase) todos  no mesmo cesto"

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu por acaso tenho um pouco mais de que o "recomendado" por alguns. Tenho cerca de 40% em CTPM's. Até meio de 2015 acho que não tenho receio, depois se tiver já posso resgatar, mas gostava de o deixar lá :P

Sim, em teoria os DP são mais seguros, mas tenho lido por aí que os bancos têm muita dívida pública. Se o estado falisse muita coisa ia atrás e penso que muito banco cairia e o FGD duvido que pudesse suportar isso. Isto é info com base no que tenho lido, não tenho nenhum conhecimento concreto sobre o assunto ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Parece que as taxas dos CTPM vão descer em Setembro, logo se decidir subscrevê-los, é melhor fazê-lo ASAP.

Onde leste isso?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Onde leste isso?

Por acaso foi uma citação de alguém, mas confesso que não confirmei a fonte.

[EDIT] Nope, my bad. Vi CA e li CTPM. É o que dá tanta sigla. :P

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estou como o Tiago24 , investi mais do que recomendado nos CTPM e CA, e conto que até meio de 2015 não haja problema.

Desconfio que o estado não 'brinque' muito com os CA e os CTPM, pois muita gente investiu as suas poupanças em CA no passado e foi uma 'limpeza' quando as taxas baixaram imenso há uns anos atrás.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estou como o Tiago24 , investi mais do que recomendado nos CTPM e CA, e conto que até meio de 2015 não haja problema.

Desconfio que o estado não 'brinque' muito com os CA e os CTPM, pois muita gente investiu as suas poupanças em CA no passado e foi uma 'limpeza' quando as taxas baixaram imenso há uns anos atrás.

Quanto à parte a bold, eu não acreditava muito nisso. Vão existir propostas para esse ano (2015) e alguns economistas já falam de como o estado pode reduzir significativamente a dívida pública...agora os moldes em que será feito, ainda ninguém sabe.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estes produtos só deixam colocar no nome de uma pessoa?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estes produtos só deixam colocar no nome de uma pessoa?

Podes nomear um movimentador desde que tenhas o NIF da pessoa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

-Os certificados de aforra podem ter um movimentador.

-Os certificados poupança mais não tem movimentador, só o próprio o pode movimentar

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Rende mais CA ou CTPM?

É só ir aos ctt e abrir conta, com 1000€?

Estou em dúvida, ou então dividir os 1000€ pelos fundos;

Popular Global 50 FIAM

Popular Global 75 FIAA

No banco Popular....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Rende mais CA ou CTPM?

É só ir aos ctt e abrir conta, com 1000€?

Estou em dúvida, ou então dividir os 1000€ pelos fundos;

Popular Global 50 FIAM

Popular Global 75 FIAA

No banco Popular....

Até 2 anos os CA são mais rentáveis. Daí para cima são os CTPM.

Quanto a optar entre isto e fundos, tenha cuidado que são dois veículos de investimento bastante diferentes. Logo então esses fundos que citou, que devem ter uma boa batelada de ações. E francamente acho-os muito, muito fracos. A underperfomance face ao índice é brutal....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Até 2 anos os CA são mais rentáveis. Daí para cima são os CTPM.

Quanto a optar entre isto e fundos, tenha cuidado que são dois veículos de investimento bastante diferentes. Logo então esses fundos que citou, que devem ter uma boa batelada de ações. E francamente acho-os muito, muito fracos. A underperfomance face ao índice é brutal....

Qual a média dos CA?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Qual a média dos CA?

Os valores vão variando de acordo com o mês, mas mesmo para uma euribor de 0%, o método de cálculo dá cerca de 3%.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fala-se na reestruturação da dívida pública e que quando isso acontecer os certificados de aforro e do tesouro poupa mais levam um corte valente.

Acham que isso está para breve? Dentro de poucos meses? Será já no ínicio do ano?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É que nem pensar nisso é bom!!

Ainda mais no dia de Natal

Bom dia de Natal para todos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fala-se na reestruturação da dívida pública e que quando isso acontecer os certificados de aforro e do tesouro poupa mais levam um corte valente.

Acham que isso está para breve? Dentro de poucos meses? Será já no ínicio do ano?

Para breve? Nem pouco mais ou menos. Especialmente agora que temos o BCE e as suas bazucas e programas de compra de dívida, e as taxas das nossas obrigações andam em mínimos.

Uma restruturação não está fora de causa, mas acho extremamente improvável no curto prazo.

Para além disso, ninguém sabe que consequências isso traria. Uma restruturação pode ser feita em muitos moldes - extensão do prazo, corte de cupões, etc.. Ou seja, não é garantido que haja perda de capital, nem que os CTs e CAs sejam afectados.

Tudo o que se fala é pura especulação, sem grande fontes por trás.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O problema é que a dívida pública está acima de 130% do PIB, continua a crescer e existe o limite europeu de 60% do PIB.

Como é que os 130% passam a 60% se não houver reestruturação daquelas fortes onde há perdão?

O problema é que mesmo que o perdão seja de 50% não é suficiente.

Por esses motivos prevejo que vai ter que haver cortes e dos grandes em quem investiu em divida publica.

Não estou a ver outra forma de reduzirem a divida visto ela estar sempre a subir e ter que cumprir o máximo de 60% (limite europeu).

Era bom dizerem o que puderem acerca deste assunto delicado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Os CPTM tem minimo de subscrição de 1000€ e os CA 100€?

Aconselham investir?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Subscrevi CA e vou mantê-los pelo menos até perto do final do ano. Acredito que com o atual Governo não irá haver uma reestruturação da dívida que prejudique os aforradores. Se a esquerda voltar ao Governo aí vou resgatar tudo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead