presidentedajunta

PPR 2014

33 publicações neste tópico

Pessoal os investimentos em pprs é algo que gosto uma vez que tem efeitos fiscais taxas reduzidas de imposto e podem ainda ter capital garantido.

Quais os PPR que conhecem que possamos subscrever e com capital garantido nestes bancos:

CGD

Totta

Ativobank

Best

Montepio

Aceito outras sugestões. No meu caso é para transferir um que tenho no credito agrícola

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em bancos não tens PPR, só FPR  ;D PPR só em seguradoras... :P

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Deixo-te aqui a resposta que já tinha colocado noutro tópico teu sobre o mesmo assunto...

"Já tenho referido este PPR em vários posts...

Tens o E.S. Multireforma Capital Garantido.... para 2013 e 2014 o capital é garantido, para os anos seguintes é opção da gestora, mas pelo comportamento do fundo penso que continuará facilmente a ser garantido. E se deixar de ser o cliente será sempre informado com antecedência.

2011 - 3,51%

2012 - 5,67%

2013 - 5,98%

2014 - 5,15% (até à data)

Acho que não tens nenhum PPR de capital garantido com valores próximos desta rentabilidade."

Este é comercializado, pelo menos, no Best.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu tenho o PPR Garantia de Futuro, da Futuro S.A. (Grupo Montepio) e até agora tem corrido bem.

E já passou 5 anos desde a 1ª aplicação.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Com o fim dos benefícios fiscais e a baixa taxa de juro aplicada aos PRRs, para além das alterações que estão para chegar com o novo orçamento de estado para 2015, estou a ponderar fazer o resgate dos mesmos antecipadamente e aplica-los em investimentos mais rentáveis e/ou de maior facilidade na mobilização. Tenho no entanto uma grande duvida sobre as eventuais penalizações, nomeadamente pelo facto de em anos anteriores os "reforços" terem sido usados para obter benefícios fiscais a nível de IRS. Alguém consegue contribuir com esclarecimentos que me ajudem a tomar uma decisão?

obrigado

CPinto

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Com o fim dos benefícios fiscais e a baixa taxa de juro aplicada aos PRRs, para além das alterações que estão para chegar com o novo orçamento de estado para 2015, estou a ponderar fazer o resgate dos mesmos antecipadamente e aplica-los em investimentos mais rentáveis e/ou de maior facilidade na mobilização. Tenho no entanto uma grande duvida sobre as eventuais penalizações, nomeadamente pelo facto de em anos anteriores os "reforços" terem sido usados para obter benefícios fiscais a nível de IRS. Alguém consegue contribuir com esclarecimentos que me ajudem a tomar uma decisão?

obrigado

CPinto

Tanto quanto sei, deves devolver os benefícios que obtiveste adicionado de uma taxa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim e o pior de tudo 'e que ainda que tivesses 10k e reforcasses com 100euros e apenas estes 100 tivesses sido utilizados para obtencao de benificios fiscais, a partir do momento que resgates 1 euro ja tens a penalizacao dos benificios fiscais, que nao e nada meiga...tens que devolver o benificio que obtiveste majorado a uma percentagem ao ao (esta percentagem e algo brutal, assim na casa dos 40 ou 60%, se nao estou em erro)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

tens que devolver o benificio que obtiveste majorado a uma percentagem ao ao (esta percentagem e algo brutal, assim na casa dos 40 ou 60%, se nao estou em erro)

São 10% por cada ano que já passou desde a dedução.

Nº 4 do artigo 21º do EBF: http://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/informacao_fiscal/codigos_tributarios/bf_rep/bf21.htm

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Com o fim dos benefícios fiscais e a baixa taxa de juro aplicada aos PRRs, para além das alterações que estão para chegar com o novo orçamento de estado para 2015, estou a ponderar fazer o resgate dos mesmos antecipadamente e aplica-los em investimentos mais rentáveis e/ou de maior facilidade na mobilização. Tenho no entanto uma grande duvida sobre as eventuais penalizações, nomeadamente pelo facto de em anos anteriores os "reforços" terem sido usados para obter benefícios fiscais a nível de IRS. Alguém consegue contribuir com esclarecimentos que me ajudem a tomar uma decisão?

obrigado

CPinto

Atenção que um PPR não deve ser uma forma de obter rendimento equiparado ou superior a um DP. O objetivo do PPR será a salvaguarda futura sob a forma de um complemento às reformas (caso ainda as haja daqui a umas décadas!...).

Até há pouco tempo, quem recebesse o reembolso das aplicações fora das condições previstas na lei era tributado em 21,5%. Está para sair legislação, para entrar em vigor em 2015, onde os ganhos passam a ser tributados em 28%, tal como a generalidade das aplicações financeiras.

Situações previstas na lei relativas a reembolso antecipado, sempre após cinco anos desde a primeira aplicação:

- aposentação por velhice, após os 60 anos;

- desemprego de longa duração;

- incapacidade para o trabalho, doença grave ou morte do subscritor;

- pagamento de prestações do crédito à habitação própria e permanente.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Atenção que um PPR não deve ser uma forma de obter rendimento equiparado ou superior a um DP. O objetivo do PPR será a salvaguarda futura sob a forma de um complemento às reformas (caso ainda as haja daqui a umas décadas!...).

Até há pouco tempo, quem recebesse o reembolso das aplicações fora das condições previstas na lei era tributado em 21,5%. Está para sair legislação, para entrar em vigor em 2015, onde os ganhos passam a ser tributados em 28%, tal como a generalidade das aplicações financeiras.

Situações previstas na lei relativas a reembolso antecipado, sempre após cinco anos desde a primeira aplicação:

- aposentação por velhice, após os 60 anos;

- desemprego de longa duração;

- incapacidade para o trabalho, doença grave ou morte do subscritor;

- pagamento de prestações do crédito à habitação própria e permanente.

Estas situações que fala para o reembolso antecipado, são sem penalizações? Não tinha conhecimento das situações presentes no item 2 e 4.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

´qual o melhor PPR ou seguros capitalização ?

são ambos capital grantido ?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Num PPR os juros capitalizam, tal como certificados aforro ?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Num PPR os juros capitalizam...?

Sim, mas atenção ao tipo de PPR em análise. Há vários tipos de PPR's. Uns têm taxa garantida, outros não garantem nada mas "aspiram" a taxas mais elevadas e outros estão dependentes da evolução de um conjunto de ativos!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Deixo-te aqui a resposta que já tinha colocado noutro tópico teu sobre o mesmo assunto...

"Já tenho referido este PPR em vários posts...

Tens o E.S. Multireforma Capital Garantido.... para 2013 e 2014 o capital é garantido, para os anos seguintes é opção da gestora, mas pelo comportamento do fundo penso que continuará facilmente a ser garantido. E se deixar de ser o cliente será sempre informado com antecedência.

2011 - 3,51%

2012 - 5,67%

2013 - 5,98%

2014 - 5,15% (até à data)

Acho que não tens nenhum PPR de capital garantido com valores próximos desta rentabilidade."

Este é comercializado, pelo menos, no Best.

Volto a repetir... nao conheco nenhum PPR com as mesmas condicoes e com tao boa rentabilidade! Nem compreendo como nao foi referido nesse estudo... dos de rentabilidade garantida nenhum bate o desempenho historico deste!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

nem mesmo o leve duo da fidelidade ?

São amboes de capital garantido.

Eu estou pensar aplicar algum e constituir um PPR, não com o intuito de rentabilização mas mais com o intuito de piupar e tb de diversificar.

Estou a pensar aderir ao Leve duo da fidelidade. Algum melhor...

Este ainda se adere na CGD?

Antigamente era mas agora com a venda da tranquilidade aos chineses....

O que acham ?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu acho que um PPR é um desperdicio de dinheiro investido... excepto claro, se a pessoa tiver algum capital e poder diversificar.

No meu caso Superkinas, fiz infelizmente um PPR, seguindo a "ideia" dos meus pais! Agora estou agarrado a uma coisa por decadas... claro que posso cancelar, mas dai la vao os beneficios fiscais que existiram na altura, e lá deve existir burocracia, que eu ainda nem pensei!!!

Acho que Fundos de Investimento é um optimo local para colocar os euros e irmos gerindo como queremos! Passa no topico que existe aqui para ver se te sentes à vontade com isso

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se eu soubesse dos etf, também não teria feito um PPR... agora só coloca lá o mínimo acordado: 25 EUR. E se um dia puder, transfiro para um PPR de uma casa que peça um mínimo ainda mais pequeno tipo BPI Reforma que pede 1 EUR/mês...

Preferia meter 1000 EUR por ano num ETF do MSCI World Stocks. Seria muito melhor p a minha reforma, do que os PPR que são fundos de gestão ativa miseravelmente geridos!!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se eu soubesse dos etf, também não teria feito um PPR... agora só coloca lá o mínimo acordado: 25 EUR. E se um dia puder, transfiro para um PPR de uma casa que peça um mínimo ainda mais pequeno tipo BPI Reforma que pede 1 EUR/mês...

Porque não parar de meter dinheiro no PPR então?
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pela mesma razão de que se faz pouco em Portugal: complexidade burocrática/fiscal.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pela mesma razão de que se faz pouco em Portugal: complexidade burocrática/fiscal.

???

Queres elaborar? Qual é a complexidade de deixar de fazer pagamentos para um PPR?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
???

Queres elaborar? Qual é a complexidade de deixar de fazer pagamentos para um PPR?

Eu penso que ele pode estar confuso...

eu recordo-me de fazer um ppr daqueles de 25€ mensais... mas assim que fiquei desempregado cancelei logo essa mensalidade para o PPR e ninguem me pediu ou paguei algo para cancelar (CGD Fidelidade acho que é td na mesma sacola).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
???

Queres elaborar? Qual é a complexidade de deixar de fazer pagamentos para um PPR?

Qual o montante exacto de benefícios fiscais? Como se calcula? Como se paga? Não percebo nada disso...

O PPR em si é fácil...é pagar o resgate associado creio q é 1%, tenho de confirmar. Pior é saldar as contas com o estado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead