Rubvi

Critérios para avaliação de imóveis!

4 publicações neste tópico

Boas...

A minha questão será para saber se alguem sabe, por experiência ou por conhecimentos adquiridos...

Quais os critérios utilizados para avaliação de um imóvel para um crédito habitação...

Os esperados, tais como, localização do imóvel, assoalhadas, zona, estado do imóvel (discutível, pois eu posso querer fazer obras, pintar a casa, depois de a comprar...)

e os inesperados, que não faço ideia quais são...

A mim, por exemplo, interessava-me que a casa fosse valorizada por alto...  ::)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sei se interessava... uanto mais alta a avaliação da casa, mais paga depois em impostos ;)

As Finanças disponibilizam um simulador de avaliação de imóveis: http://www.e-financas.gov.pt/SIGIMI/default.jsp . Com base nos dados do imóvel, na sua localização e em alguns factores adicionais (alguns ligeiramente subjectivos) é possível ficar com uma ideia do valor pelo qual as Finanças irão depois avaliar a casa e quanto é que isso irá corresponder em termos de impostos a pagar.

De qualquer forma penso que está a falar da avaliação para efeitos de crédito à habitação - essa é independente da avaliação das Finanças (embora nos dias que correm, a tendência seja cada vez mais de aproximação). Aqui penso que cada avaliador tem o seu critério, mas sei que muitos se começam a aproximar dos critérios da avaliação das Finanças. Ainda há aqueles que perguntam "Por quanto é que quer avaliar?" e depois atiram um valor meio ao calhas com base apenas na área e na localização. Mas nos dias que correm, com a crise do imobiliário, os bancos tendem a exigir avaliações cada vez mais rigorosas até para se protegerem a eles próprios, em caso de incumprimento dos clientes.

Quanto ao estado do imóvel, não me parece que seja tão discutível assim: se eu comprar uma casa a cair aos bocados, mesmo que seja para recuperar, não posso esperar que o banco me empreste dinheiro com base no valor que ela vai valer depois das obras feitas... nem desejo que o vendedor faça uma avaliação da casa (que entrasse em conta com essas potenciais mais-valias) e depois me tente vender a casa por esse valor - a avaliação deve reflectir o estado actual da casa e não o potencial que ela tem...

Mas, já agora, eu tenho um terreno que posso vender-lhe ao preço de uma casa modesta, só falta fazer as obras (os alicerces, as paredes, as canalizações e electrificação, pinturas, etc) ;D

Seja como for, em resposta à pergunta inicial, penso que o simulador das Finanças deve dar para ficar com uma boa ideia...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Os critérios de avaliação de um imóvel não são claros e, como tudo, dependem da relação entre a oferta e a procura. E aí todos os factores entram em consideração, especialmente os que mencionaste.

A sugestão de consultar as finanças é boa, mas talvez ligeiramente distante da realidade. Se o objectivo for para objectivos de obtenção de crédito, eu diria que a melhor forma é consultar os vizinhos e perceber como os bancos têm avaliado as casas equivalentes nas redondezas. Depois, não deve desviar muito de +/-5%.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sei se interessava... uanto mais alta a avaliação da casa, mais paga depois em impostos ;)

As Finanças disponibilizam um simulador de avaliação de imóveis: http://www.e-financas.gov.pt/SIGIMI/default.jsp . Com base nos dados do imóvel, na sua localização e em alguns factores adicionais (alguns ligeiramente subjectivos) é possível ficar com uma ideia do valor pelo qual as Finanças irão depois avaliar a casa e quanto é que isso irá corresponder em termos de impostos a pagar.

De qualquer forma penso que está a falar da avaliação para efeitos de crédito à habitação - essa é independente da avaliação das Finanças (embora nos dias que correm, a tendência seja cada vez mais de aproximação). Aqui penso que cada avaliador tem o seu critério, mas sei que muitos se começam a aproximar dos critérios da avaliação das Finanças. Ainda há aqueles que perguntam "Por quanto é que quer avaliar?" e depois atiram um valor meio ao calhas com base apenas na área e na localização. Mas nos dias que correm, com a crise do imobiliário, os bancos tendem a exigir avaliações cada vez mais rigorosas até para se protegerem a eles próprios, em caso de incumprimento dos clientes.

Quanto ao estado do imóvel, não me parece que seja tão discutível assim: se eu comprar uma casa a cair aos bocados, mesmo que seja para recuperar, não posso esperar que o banco me empreste dinheiro com base no valor que ela vai valer depois das obras feitas... nem desejo que o vendedor faça uma avaliação da casa (que entrasse em conta com essas potenciais mais-valias) e depois me tente vender a casa por esse valor - a avaliação deve reflectir o estado actual da casa e não o potencial que ela tem...

Mas, já agora, eu tenho um terreno que posso vender-lhe ao preço de uma casa modesta, só falta fazer as obras (os alicerces, as paredes, as canalizações e electrificação, pinturas, etc) ;D

Seja como for, em resposta à pergunta inicial, penso que o simulador das Finanças deve dar para ficar com uma boa ideia...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor