Naotas

Duvida sobre Penhora

3 publicações neste tópico

Boa tarde,

Vou tentar explicar a minha situação o melhor que conseguir.

No mês de Abril antes de colocar o IRS reparei que tinha dividas em execuções fiscais as finanças no valor de 600 e poucos euros, no final do mês de maio esses 600€ foram retirados do valor que recebi do IRS e pensava eu que já estaria tudo pago.

No final do mês de Junho fui as finanças para pagar o selo do carro e qual foi o meu espanto quando a funcionaria das finanças disse-me que tinha coimas em divida, falei com a senhora e acabei por pagar cerca de mais 300€ para ficar com tudo resolvido, foi então que ela informou-me que os tais 600€ retirados do IRS ainda nao tinham sido pagos, segundo a funcionaria eles tinham sido retirados e estavam a espera da aprovação do banco para pagar. Eu não preocupei-me muito visto que o dinheiro já tinha sido retirado e agora era só esperar.

O problema vem agora, dia 17 de Julho recebi quatro cartas de penhora com um prazo de 30 dias para

pagar os tais 600€, que já tinham passado para 800€.

O dinheiro supostamente já foi retirado no final de Maio para pagar, e não tenho como pagar o valor que pedem dentro do prazo.

Não percebo muito de finanças, tem algum conselho que possa ajudar?  :(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma coisa que não percebi - os tais 300€ estavam relacionados com as execuções fiscais de 600€ ou eram coisas separadas?

Provavelmente o que se passa é que a execução fiscal já estava em curso e a carta seguiu na mesma. Passaram 3 semanas desde o tal "tudo resolvido", pode ter demorado esse tempo a imprimir uma carta e enviá-la por correio (se calhar não é normal, mas às vezes há atrasos). Ou quem lhe deixou "tudo resolvido" pode-se ter esquecido de fazer alguma coisa no sistema para interromper o processo.

Entretanto aos 600€ acrescem juros, coimas, etc, é capaz de já ir nos 800€, sim.

Seja como for, só nas Finanças podem dar a certeza.

No portal das finanças há um link para o e-balcão onde pode expor essas dúvidas. Nomeadamente, perguntar porque não foram os tais 600€ usados para regularizar (parte d)a dívida.

Se não houver resposta por essa via no prazo de 2 dias, é ir à repartição de finanças mais próxima tentar que regularizem a situação.

Em qualquer dos casos, ficar sempre com os comprovativos escritos de qualquer resposta e de qualquer montante pago.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma coisa que não percebi - os tais 300€ estavam relacionados com as execuções fiscais de 600€ ou eram coisas separadas?

Provavelmente o que se passa é que a execução fiscal já estava em curso e a carta seguiu na mesma. Passaram 3 semanas desde o tal "tudo resolvido", pode ter demorado esse tempo a imprimir uma carta e enviá-la por correio (se calhar não é normal, mas às vezes há atrasos). Ou quem lhe deixou "tudo resolvido" pode-se ter esquecido de fazer alguma coisa no sistema para interromper o processo.

Entretanto aos 600€ acrescem juros, coimas, etc, é capaz de já ir nos 800€, sim.

Seja como for, só nas Finanças podem dar a certeza.

No portal das finanças há um link para o e-balcão onde pode expor essas dúvidas. Nomeadamente, perguntar porque não foram os tais 600€ usados para regularizar (parte d)a dívida.

Se não houver resposta por essa via no prazo de 2 dias, é ir à repartição de finanças mais próxima tentar que regularizem a situação.

Em qualquer dos casos, ficar sempre com os comprovativos escritos de qualquer resposta e de qualquer montante pago.

Os 300€ eram coimas que haviam sobre esses 600€.

Obrigado pela dica do e-balcão.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead