Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
Visitante andresilva

Actividade + Recibos verdes

2 publicações neste tópico

Olá a todos. Eu vou pedir a ajuda de alguém com paciência porque eu não percebo nada de contabilidade e finanças, para responder às minhas dúvidas.

Eu como bom português que sou aprendi a fazer diversas coisas para sobreviver, e como daqui a umas semanas vou ficar sem emprego preciso de perceber como me enquadrar legalmente bem como quanto irei receber na realidade por serviços a realizar por conta própria.

Assim, eu pretendo prestar serviços de engenharia (consultadoria e projecto) no valor de 1000 euros por mês (variáveis) a uma empresa nacional, e estimo receber cerca de 850 euros (variáveis) por mês por serviços de publicidade de uma empresa estrangeira.

Face a estes serviços e respectivos valores, surgem-me algumas dúvidas, nomeadamente:

- Que género de actividade devo abrir nas finanças? Recibos verdes? Empresa em nome individual? O que compensa mais?

- Para a opção mais vantajosa, quanto é que tenho de pagar de iva+irs+ segurança social mensalmente para os valores apresentados, ou seja, na prática com quanto dinheiro irei ficar mensalmente?

Agradeço mais uma vez a atenção dispensada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sei dizer qual a melhor opção. Mas sei dar uma ajuda em algumas coisas:

Relativamente ao IVA, com um volume de negócios desse (superior a 20.000€ anuais, bem mais do que o limite dos 10.000€ para se ficar no regime de isenção), é certo que terás de cobrar os 23% de IVA cá. Relativamente ao estrangeiro, se tens de o cobrar ou não depende do país onde está essa empresa e (não tenho a certeza desta parte) do enquadramento. Seja como for, cobrando IVA, será à taxa de 23% sobre o preço do serviço; provavelmente depois terás de suportar IVA sobre algumas despesas inerentes às atividades - esse montante pode ser deduzido ao IVA que cobrares e só entregas ao Estado a diferença.

Quanto ao IRS, se optares pela abertura de atividade independente, tanto podes optar pelo regime simplificado (em que o fisco vai tributar 75% do teu volume de negócios - admitindo que não te enquadras na alínea c) do número 2 do artigo 31º do CIRS) como pelo regime de contabilidade organizada. Basicamente no segundo caso tens de pagar a um contabilista, é certo, mas podes deduzir toda e qualquer despesa que tenhas com a actividade. Se essas despesas ultrapassarem largamente os 25% da faturação, o regime simplificado claramente não compensa. Se quase não tens despesas é bem provável que saias beneficiado com o regime simplificado. Seja como for, a opção por um ou por outro é, em princípio, vinculativa pelos 3 anos seguintes.

Podes também optar por abrir uma empresa em nome individual, pro exemplo. Aqui tens mais alguns custos de contexto com o arranque do processo e não sei bem como se passam as coisas depois para a frente do ponto de vista de SS e tributação. A ideia que tenho é que só compensa abrir empresa a partir de um volume de negócios razoável mas não sei quanto seria, deixo para outros opinarem sobre isso...

Relativamente à SS, o melhor é capaz de ser leres a informação sobre contribuições disponível no site da SS: http://www4.seg-social.pt/contribuicoes

Ainda é um bocado complicado e acho que mais vale tentares perceber primeiro por ti e depois esclarecer algumas dúvidas particulares do que tentar resumir aquilo tudo e depois deixar de fora algum pormenor que se aplique ao teu caso concreto...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0