CIVISMILES

IRS - Desempregado

5 publicações neste tópico

Boa tarde.

Durante todo o ano de 2013, estive desempregado e como tal o único rendimento que tive foi o subsidio de desemprego.

Adicionalmente, tive um prejuizo nuns instrumentos financeiros (CFD´s) e uma acção, que me sobraram de quando trabalhava. Os valores são residuais.

Quando trabalhava, fazia o anexo A (trabalho), G (acções e similares) e H (deduções). No entanto, quando agora abro a declaração pre-preenchida ela vem sem anexos. Significará isto, que nem sequer terei a obrigatoriedade de preencher o IRS este ano?

Grato.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não é o facto de a declaração vir sem anexos que significa que não tens de preencher a declaração de IRS (por exemplo, se tivesses mais-valias, tinhas à mesma de a preencher).

É sim o facto de que não tiveste rendimentos sujeitos a tributação - o subsídio de desemprego não está sujeito a IRS. Não tenho a certeza se a alienação dos valores mobiliários é de declaração obrigatória ou não - na dúvida podes perguntar nas Finanças ou entregar a declaração com o anexo G - se tiveste prejuízo, não vais pagar imposto, de qualquer forma...

Anexo H é que não vale a pena entregar - se não tens rendimentos não tens ao que deduzir qualquer que fosse a despesa que lá metesses...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Era o que suspeitava. Se não tenho rendimentos, não terei de submeter o IRS.

Ainda assim, e por uma questão de me ser permitido o fazer, irei submeter o IRS com os anexos G e H.

Graças Pauloaguia

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No entanto pode haver vantagem em submeter o IRS e optar pelo enlgobamento de rendimentos. No entanto isso implica ter pedido aos bancos declarações sobre todos os rendimentos de anexo E que possam ter havido (depósitos a prazo, juros de obrigações, etc..)

Se não houve nada de anexo E e apenas as menos-valias que falou, nesse caso ainda pode optar pelo englobamento, e poderá abater estas menos valias em possíveis mais valias de anos futuros, se dentro de 2 anos optar pelo englobamento uma vez mais.

É claro que se nos próximos anos tiver rendimentos tributáveis que o ponham num escalão elevado, ou se não tiver mais-valias mobiliárias, não tira partido nenhum desse benefício. Mas como também não perde nada em englobar este ano, não vejo mal nenhum em tentar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim, em Janeiro como sempre, pedi ao banco a declaração para o englobamento.

E precisamente por causa dessa possibilidade futura irei fazer o irs.

Graças.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead