Visitante Ze Ninja

Anexo F sem rendimentos

17 publicações neste tópico

Tenho um prédio arrendado que obtive rendimento ainda em 2012, embora na realidade fosse referente a 2013, pois foi quando o contrato de facto começou. Mas como  recibo anual e único foi passado em Jul-2012, isso foi logo englobado no Anexo F de 2012. Sem problemas até aqui. O problema é que durante 2013 não tenho nenhum recibo apenas o segundo recebi de 2014, anualizado e único mas referente a 2014. Pergunta : agora em 2013 terei direito ou não a preencher o anexo F sem rendimentos ? O problema é que o mês de abril já passou e pensei que teria forçosamente de preencher o anexo F durante só o mês de Maio. Mas a aplicação das finanças não me deixa apenas colocar as despesas que tive derante 2013, IMI por exemplo, e colocar o valor ZERO no campo das Rendas recebidas !

Será que alguém me pode ajudar no que fazer ?

Ou seja, terei que simplesmente não fazer o anexo F, pois simplesmente não houve lugar a qualquer recebimento de rendas (e sujeitar-me a multa pois já o deveria ter feito)? Ou poderei mesmo assim entregar o anexo F apenas com as despesas ? É que o SW não me deixa fazer upload/submeter os dados.

Obrigado desde já.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Creio que o software já te respondeu ;)

O anexo F é para declarar rendimentos da categoria F. Se não os tiveste porque é que havias de incluir o anexo F?

Além disso, se não tens rendimentos nessa categoria também não podes deduzir o IMI a rendimentos que não tiveste - não há nada onde deduzir...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ze Ninja, se continuas com dúvidas ou queres outra opinião, expõe isso aqui, agora andar a criar várias vezes o mesmo tópico é que não, ok?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De facto tinha já aberto um thread sobre este assunto, mas como os topicos não aparecem logo e passado mais de um dia não o encontrei, decidi abri-lo de novo pensando ter havido algum erro. De facto ainda agora não encontrei esse thread de antes ! (estranho)

De todas as formas peço desculpa pelo incomodo a todos.

Voltando ao assunto. Fiquei mais convencido sobre o problema, pois se de facto não houve rendimento em 2013 de rendas recebidas, queria era evitar a pagar uma possivel multa das finanças por só agora submeter o Mod. 3 do IRS apenas com rendimentos do tipo A.

Alguem me sabe já dizer o que se irá passar ao meter agora o que deveria ter sido submetido no mes de abril ?

Obrigado a todos desde já.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De facto tinha já aberto um thread sobre este assunto, mas como os topicos não aparecem logo e passado mais de um dia não o encontrei, decidi abri-lo de novo pensando ter havido algum erro. De facto ainda agora não encontrei esse thread de antes ! (estranho)

Este é o tópico de antes. Ora olha lá para as datas ;)

Podes encontrá-lo da mesma forma que eu fiz - usando a caixa de pesquisa ali no canto superior direito da página.

Até tinha o texto por onde procurar, dado que a nova mensagem que tinhas colocado era copy/paste desta :P

Se tivesses criado uma conta mais fácil ainda - podias procurar pelas tuas mensagens... que o pessoal não queira criar uma conta de propósito só para tirar uma dúvida, tudo bem. Mas por favor, façam a gestão das mensagens que deixam, senão quase que não vale a pena deixar a pergunta me primeiro lugar... (estou aqui a ser mais detalhado porque há muita gente que não se lembra sequer de usar as funcionalidades do fórum, como a pesquisa - como já disse várias vezes, não tenho nada contra as mensagens deixadas por visitantes)

Voltando ao assunto. Fiquei mais convencido sobre o problema, pois se de facto não houve rendimento em 2013 de rendas recebidas, queria era evitar a pagar uma possivel multa das finanças por só agora submeter o Mod. 3 do IRS apenas com rendimentos do tipo A.

Alguem me sabe já dizer o que se irá passar ao meter agora o que deveria ter sido submetido no mes de abril ?

A declaração vai passar pelo processo normal de validação e apuramento de imposto.

Vais é ter uma coima a pagar por meter a declaração fora do prazo. E perdeste o direito ao reembolso do IVA das faturas de restaurantes e afins... e eventualmente perdeste o direito a algum benefício fiscal (esta parte já não tenho a certeza - sei que se perde o direito quando há dívidas ao fisco, não tenho a certeza quanto a meter fora do prazo).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado Paulo.

Vou ter mais atenção nas proximas vezes. É a diferença entre ser PRO e amador.

Fica bem.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

e será que vale a pena preencher mesmo assim o axeno F, apenas com 1 centimo de renda recebida, para não pagar essa coima ? Qual será mais vantajoso cometer esse "erro" no anexo F ?

Obrigado desde já.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

e será que vale a pena preencher mesmo assim o axeno F, apenas com 1 centimo de renda recebida, para não pagar essa coima ? Qual será mais vantajoso cometer esse "erro" no anexo F ?

Não sei qual é maior - se a coima por entrega fora do prazo se a entrega por prestar falsas declarações ao fisco em proveito próprio.

Avança por tua conta e risco...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A questão é que se colocasses despesas de um imóvel que não gerou rendas em 2013 estarias a criar menos-valias quando na realidade não houve rendimento, que transitariam para o futuro, o que na minha opinião não estaria correcto, visto que só podes deduzir despesas relativas a imóveis que tenhas englobado/incluído rendimentos.

A minha sugestão genérica é que entregues a declaração com os rendimentos reais, ainda que isso provoque alguma coima. De qualquer forma, podes sempre entrar em contacto com as finanças para esclarecer o tema anterior e também para saber o valor da coima.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A questão é que se colocasses despesas de um imóvel que não gerou rendas em 2013 estarias a criar menos-valias quando na realidade não houve rendimento, que transitariam para o futuro, o que na minha opinião não estaria correcto, visto que só podes deduzir despesas relativas a imóveis que tenhas englobado/incluído rendimentos.

A minha sugestão genérica é que entregues a declaração com os rendimentos reais, ainda que isso provoque alguma coima. De qualquer forma, podes sempre entrar em contacto com as finanças para esclarecer o tema anterior e também para saber o valor da coima.

Estava para comentar isso anteriormente :)

Concordo 100% com o Pedro.

Exemplo:

Fez um contrato de arrendamento do seu único imóvel em Julho 2012

Durante o ano 2013 não teve qq renda paga pq o inquilino decidiu "não pagar"...

Mas, como é evidente, teve na mesma despesas (IMI, etc), e o contrato ainda estaria em vigor em 2013.

Eu sei que não é possível declarar anexo F com rendimento a 0,00€ e com valor nas despesas, mas na minha humilde opinião, DEVIA SER possível, já que isso serviria para deduzir ao exercício seguinte.

Além de que, se houver vários imóveis arrendados, as despesas são deduzidas no seu conjunto e não individualmente... se houver o mesmo caso (algum inquilino não pagar a sua renda o ano inteiro), devia-se poder considerar na mesma as despesas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho um prédio arrendado que obtive rendimento ainda em 2012, embora na realidade fosse referente a 2013, pois foi quando o contrato de facto começou. Mas como  recibo anual e único foi passado em Jul-2012, isso foi logo englobado no Anexo F de 2012. Sem problemas até aqui.

O problema é que durante 2013 não tenho nenhum recibo apenas o segundo recebi de 2014, anualizado e único mas referente a 2014.

Pergunta : agora em 2013 terei direito ou não a preencher o anexo F sem rendimentos ? O problema é que o mês de abril já passou e pensei que teria forçosamente de preencher o anexo F durante só o mês de Maio. Mas a aplicação das finanças não me deixa apenas colocar as despesas que tive derante 2013, IMI por exemplo, e colocar o valor ZERO no campo das Rendas recebidas !

Será que alguém me pode ajudar no que fazer ?

Ou seja, terei que simplesmente não fazer o anexo F, pois simplesmente não houve lugar a qualquer recebimento de rendas (e sujeitar-me a multa pois já o deveria ter feito)? Ou poderei mesmo assim entregar o anexo F apenas com as despesas ? É que o SW não me deixa fazer upload/submeter os dados.

Obrigado desde já.

Não percebi muito bem a sua exposição. Tem um inquilino desde 2012, ininterruptamente, e ele só lhe paga uma vez por ano?

O inquilino pagou 2012 em 2012 e 2013 em 2014, foi isso?

Se em termos contabilisticos as rendas estão certas, em termos de preenchimento do IRS não será assim pois não tem nenhuma fatura relativa a 2013... e quando não se tem rendimentos não pode preencher a declaração só com as despesas!...

Não podia ter acautelado essa situação ou tem algum impedimento na emissão de faturas mensais?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pela discussão. Acho que agora está a ser o que queria despoletar.

Vou tentar esclarecer, pois o meu portugues está cada vez mais enferrujado, pois só escrevo em ingles ha já varios anos.

É apena um predio. Tenho contrato. O pagamento é anual. O inicio é em 2013, contudo a fim de garantir o contrato o inquilino adiantou a renda de 2013 em Jul-2012. Agora já tenho a rnda de 2014, mas com data de Fev-2014, que me irá servir apenas para o proximo exercicio.

Agora a minha questão, que aparentemente já está mais clara, não posso entregar o anexo F com rendimento zero, apenas as despesas, contudo queria evitar a coima por atraso ao entregar agora em maio com anexo F a zeros. Mas se também ninguem sabe quanto será a coima devido ao atraso, nem comparar isso com a entrega de anexo F com 1 centimo de rendimento, mais as despesas.... Era apenas isso que gostava de ver escarecido. Ninguem aqui quer prestar falsas declarações às finanças de forma prepositada em seu beneficio, era apenas averiguar se haveria, ou não, algum grau de liberdade de escolha neste momento em maio.

O meu obrigado desde já a todos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É apena um predio. Tenho contrato. O pagamento é anual. O inicio é em 2013, contudo a fim de garantir o contrato o inquilino adiantou a renda de 2013 em Jul-2012. Agora já tenho a rnda de 2014, mas com data de Fev-2014, que me irá servir apenas para o proximo exercicio.

Agora a minha questão, que aparentemente já está mais clara, não posso entregar o anexo F com rendimento zero, apenas as despesas, contudo queria evitar a coima por atraso ao entregar agora em maio com anexo F a zeros. Mas se também ninguem sabe quanto será a coima devido ao atraso, nem comparar isso com a entrega de anexo F com 1 centimo de rendimento, mais as despesas.... Era apenas isso que gostava de ver escarecido. Ninguem aqui quer prestar falsas declarações às finanças de forma prepositada em seu beneficio, era apenas averiguar se haveria, ou não, algum grau de liberdade de escolha neste momento em maio.

Creio que não percebeu o que lhe quis transmitir... Está certo que o seu inquilino pague as rendas antecipadamente. A questão era se tem algum impedimento em receber mensalmente e emitir as faturas respetivas?

Parece-me que só assim consegue regularizar as contas (receitas com despesas).

Se o inquilino paga antecipadamente as rendas relativas a um ano, porque motivo colocou a data de fevereiro de 2014? Ele pagou, suponho, em fevereiro de 2012 as rendas relativas a 2013. Então deveria ter pago em fevereiro de 2013 as rendas relativas a 2014. É isto que ainda não percebi na sua exposição.

Deveria ter exposto a sua situação à mais tempo!...

Tal como está, deverá dirigir-se a uma repartição de finanças e expor a situação.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O recibo de Fev-2014 é referente a todo o ano de 2014. O recebi drelativo ao ano de 2013 é que tem data de Jul-2012, que foi pago como "promessa contratual". Em relação à granularidade dos recibos e recebimentos ser mensal ou anual, foi acordado ser anual, apenas isso. O inquilino é uma empresa, será talvez mais fácil de gerir, pois para mim é indiferente.

Haverá portanto ainda alguma restia de possibilidade de evitar a não entrega de uma axeno F apenas com isto ? Escusado será dizer que tenho pago IMI desde mesmo predio, tudo certinho, que em condições normais seriam despesas.

Obrigado por todos, mais uma vez.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O recibo de Fev-2014 é referente a todo o ano de 2014. O recebi drelativo ao ano de 2013 é que tem data de Jul-2012, que foi pago como "promessa contratual".

Em relação à granularidade dos recibos e recebimentos ser mensal ou anual, foi acordado ser anual, apenas isso. O inquilino é uma empresa, será talvez mais fácil de gerir, pois para mim é indiferente.

1. Haverá portanto ainda alguma restia de possibilidade de evitar a não entrega de uma axeno F apenas com isto ? Escusado será dizer que tenho pago IMI desde mesmo predio, tudo certinho, que em condições normais seriam despesas.

Indiferente para si não é concerteza... caso contrário não estaria na situação de ter o imóvel arrendado sem que pudesse apresentar as despesas que tem com ele na sua declaração de IRS!...

Ora, o quadro 4 do anexo F:

Destina-se  este  quadro  a  inscrever  os  rendimentos  prediais  obtidos,  independentemente  da  área  fiscal (continente ou Regiões Autónomas) em que os prédios se situem. Não devem ser referenciados prédios ou frações que não produziram rendimentos.

Tal como recebeu as rendas relativas a 2013 em 2012, deveria ter recebido as rendas relativas a 2014 em 2013. Embora tenha recebido as rendas devidas, como só emite um recibo anual, não tem comprovativo de fatura passada em 2013 e como tal não pode declarar as rendas no IRS deste ano.

Mas nem tudo está perdido. Em 2013 apresentou as rendas relativas a 2013 (e respetivas despesas permitidas por lei), com a fatura que passou em 2012. Em 2015 pode apresentar as rendas relativas a 2014 (e respetivas despesas permitidas por lei) com a fatura que passou em 2014.

Caso continue a emitir fatura anual para as rendas relativas a 2015, deverá constar a data relativa ao ano 2015 por forma a poder apresentá-la na declaração do IRS em 2016... isto se as regras ainda forem as mesmas!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok Sr ABDC, creio ter ficado esclarecido agora, alem de convencido também.

Podem dar por "encerrado" o topico (pelo menos da minha parte).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead