Pesquisar na Comunidade

A apresentar resultados para as etiquetas 'crédito'.



Mais opções de pesquisa

  • Procurar por Etiquetas

    Escrever etiquetas separadas por vírgulas, que representam o tema específico do tópico. Exemplos: "irs", "acções", "descontos", "férias".
  • Procurar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Finanças
    • Créditos
    • Bancos
    • Seguros
    • Imóveis
    • Incumprimento e Penhoras
    • Poupar dinheiro
    • Investimentos
  • Fiscalidade e Trabalho
    • Impostos
    • Segurança Social
    • Direitos do trabalhador
    • Trabalho por conta própria
    • Heranças
  • Geral
    • Apresentações
    • Diversos
  • Fórum
    • Regras

37 resultados encontrados

  1. Boa noite. Eu e o meu ex marido cpramos automovel a crédito. Quando nos divorciámos eu fiquei a pagar o valor que faltava para a liquidação: 6300€. Agora na partilha a advogada dele diz que só tenho direito a crédito de metade do valor. Acho muito injusto. Alguém me pode dar opinião? Obrigada!
  2. Boa Tarde,Já acordei o preço de venda com a imobiliária, a moradia está em fase de construção e posso escolher os acabamentos.A imobiliária quer que eu pague 7% de sinal, e depois + 7% e + 7% (á medida que se vai construir) e depois o restante na escritura, esses 21% tenho capital próprio, na qual terei de fazer crédito á banca do restante(estava para fazer isso só no momento da escritura). Como vou ser eu a escolher os acabamento, não quer incluir uma clausula de se o crédito não for aprovado que seja devolvido o sinal e o restante pago(ok tudo bem nada contra).O que estava a pensar fazer e gostaria da vossa opinião e também não sei se é possível.Fazer um contrato e dar de sinal cerca de (2500€/5000€), para reservar a moradia, e nesse momento pedir crédito á banca, no fim de ser aprovado, fazer o CPCV, já incluir o sinal dado e também mais que pede ao longo da construção.Pois assim tenho a certeza que tenho crédito aprovado e consigo pagar a casa toda e o vendedor também recebe tudo.É possível fazer assim? O que o banco pede para avaliar, como eles aprovam o crédito sem ter nada em meu nome??Penso que consegui explicar a minha ideia.Obrigado
  3. Boa tarde, Gostaria de saber o que acontece a nível dos créditos à habitação quando estes são contraídos por apenas um proponente (pessoa solteira) que, mais tarde, acaba por casar. A actualização do novo estado civil junto do banco é obrigatória, mas o novo cônjuge vai obrigatoriamente ser incluído no contrato como 2º proponente (com respectivas consequências nos seguros de vida)? Entendi que, salvo em situações específicas ou possíveis pequenos ajustes, os seguros de vida dos dois proponentes cobrem cada um 50% do capital em dívida, independentemente da diferença entre os salários auferidos pelos membros do casal. No caso em que a diferença salarial é significativa, o ideal seria poder manter apenas um seguro de vida que cobrisse a 100% a morte ou invalidez do membro do casal que aufere o maior salário, responsável pelo pagamento da maior fatia ou mesmo da totalidade do crédito (garantindo a segurança e conforto da pessoa que menos aufere). Havendo dois proponentes, os bancos não praticam isto.
  4. Boa tarde, Vou explicar a minha situação e pedir-vos conselho sobre que opção tomar. Tenho um CH no Novo Banco que foi contratado há 4 anos com spread 2,5% (na altura era bom, até porque era um imóvel do próprio banco). Ora, com as condições do mercado a mudar, pedi uma renegociação do spread crédito e procurei alternativas no Bankinter e Popular. No Novo Banco, aprovaram a descida do spread para os 2%. Nos outros dois bancos, fazem-me 1,6%. Tenho então 3 alternativas: Novo Banco Sem despesas de transferências Spread 2% Total do custo do empréstimo no final: 133 690€ Bankinter Cerca de 1150€ de despesas com a transferência Spread 1,6% Total do custo do empréstimo no final: 117 315€ Banco Popular Cerca de 180€ de despesas com a transferência Spread de 1,6% Total do custo do empréstimo no final: 123 670€ A diferença do valor total entre o Banco Popular e o Bankinter (ambos com spread de 1,6%) vem dos seguros, que são bem mais baratos no Bankinter. No Novo Banco são exorbitantes! Se eu soubesse que a situação do CH seria esta durante os próximos muitos anos, assinava com o Bankinter sem hesitar. Mas ir para o Bankinter implica pagar já 1150€ inicialmente, ou seja, iria demorar alguns anos até equilibrar com a proposta do Banco Popular. Tenho ainda a possibilidade de escolher outros seguros no Novo Banco e baixar assim o valor que ficaria assim em valores totais do custo do empréstimo para perto da proposta do Banco Popular. Obviamente que se as despesas de transferência no Bankinter fossem mais iguais às do Banco Popular, também não hesitaria em mudar. O que fariam, se fossem vocês? Obrigado!
  5. Boa tarde! Qual é na vossa opinião o melhor banco para pedir um crédito formação, tendo em conta a disponibilidade atual do banco para conceder crédito, os spreads, as taxas escondidas, a transparência, etc? Será possível pedi-lo apenas com fiadores ou é necessário ter nesse banco pelo menos uma parte do montante numa aplicação financeira? Muito obrigado desde já!
  6. Bom dia, após ter efetuado uma amortização antecipada parcial no meu empréstimo à habitação, verifiquei que o TAE subiu de 2,4% para 3,087%; alguém faz ideia dos motivos que eventualmente fizeram que esta alteração acontecesse?
  7. Boa noite, Sou novo por aqui mas já acompanho o forum há algum tempo. A situação é a seguinte: Em agosto do ano passado pedi um credito investimento para comprar um prédio na zona historica do Porto. Consegui o imovel por um preço bastante baixo, mas por estupidez na altura pedi um valor muito baixo (70000€) e pus 14000€ de poupanças pessoais para efectuar a compra do imovel (84000€) O imovel neste momento está a render 1070€ por mês e tem 7 fracções com rendas desactualizadas. Entretanto decidi trocar o crédito de banco para o montepio, onde vou pagar menos e permitem prolongar o prazo de pagamento e é mais conveniente para mim. Pedi 110000€ e a avaliação deu 230000€. Neste momento não declaro os meus rendimentos enquanto trabalhador independente, só declaro mesmo os 1070€ das rendas. O banco considerou os meus rendimentos, no entanto pediu o extracto das minhas contas e neste momento estou assustado porque nos ultimos 3 meses tenho tido entradas de dinheiro na minha conta entre os 2500 e os 4500/mês... dinheiro esse que tem todo saído da conta para pagamentos de pequenas obras, gastos na altura do natal etc. Ou seja, o banco ficou a saber que tenho 1700€ em poupanças e que em média tenho entre 2500€ e 4500€ a entrar e a sair da minha conta todos os meses. Será que ao analisarem os meus extractos aprovam o crédito ou vão pensar que sou um cliente de risco? Desculpem o testamento. Obrigado
  8. Viva, Tenho neste momento 2 propostas para negociar o credito habitação, o resto das variaveis (prazo, seguros, euribor 12, etc) sao iguais, a minha duvida está em escolher taxa fixa a 10 anos ou variável? TX fixa a 10 anos, TAN: 2,396, o valor parece ser interessante, mas será que irá subir a euribor para compensar ou não? 10 anos é um bom período? TX variável, TAN: 1,9 com laguma possibilidade de negociar e chegar aos 1,75, mas aqui o risco de a 3 ou 4 anos a euribor estar a 1% poderá não compensar. Qual a vossa opinião, dado que neste caso nao dá para fazer futurologia. Cumprimentos,
  9. Exms srs, ando em tratamento por uma doença oncologica. Tenho um credito a habitação no millenium bcp e pretendi mudar as condições do mesmo para um regime mais favorável de acordo com os termos da lei. Fiz o pedido da alteração do mesmo, entreguei copia do atestado multiusos no qual ha referencia à incapacidade de 60% e também copia do irs do ano passado porque me pediram o mesmo. Fui, no entanto, contactado hoje no sentido de que, se quiser mudar para o regime bonificado a que tenho direito, necessito de pagar 600 e qq coisa euros por causa do onus inalienabilidade. É mesmo assim? Obrigado
  10. Neste momento tenho um familiar cuja capacidade cognitiva já não permite ter descernimento para rejeitar todas aquelas vendas agressivas porta-a-porta que por norma recorrem a créditos para que o cliente fique com o produto. Assumindo que conseguimos uma declaração médica relativa à incapacidade do meu familiar, conhecem algum mecanismo legal que permita rejeitar este tipo de créditos faceis? Obrigado pela atenção.
  11. Bom dia, Apesar das dificuldades, consegui juntar um mealheirosinho que decidi abater na minha prestação da casa. Tenho spread a 0.3 e neste momento tenho apenas 14mil e poucos euros em dívida. Equivale a uma prestação mensal de 103€ A minha pergunta prende-se com o meu IRS ao final do ano. Vale a pena saldar toda a divida ou nem por isso? Mantenho-me com a minha mensalidade de 103€? Obrigado
  12. Boa tarde, Estou em condições de liquidar o crédito habitação que tenho e gostaria de antecipar os custos associados com a liquidação do mesmo. Contratualmente, tenho a penaltização de 0.05% sobre o valor liquidado. No entanto, desconheço como posso determinar os custos associados com notário e finanças para alteração da escritura. Obrigado, hucruz
  13. Boas noites, Um pouco à imagem do topico do forista Yara, este irá ser o meu diário desta fase que é o empréstimo do montante para a compra da Habitação. Após dois anos à procura encontrei a casa que pretendia, posto isto passei à fase de consulta dos bancos. Neste momento apenas consegui ir ao Totta que me apresentou a seguinte proposta: Valor da escritura/ compra: 145.000€ Valor da avaliação (Por baixo): 160.000€ Valor do empréstimo: 60.000€ Prazo: 25 anos Spread: 1,9% + Euribor 12m Prestação: 265€ + ~ 14€ (Seguro de Vida + seguro casa) Futuramente colocarei aqui os custos do processo, que são caros, algo a rondar os 1200€, colocarei aqui também outras propostas de outras entidades bancarias. Até ja!
  14. crédito

    Boas, Contrai um crédito pessoal que ficou associado ao crédito habitação. Acontece que quero amortizar a totalidade do montante em dívida do crédito pessoal. A minha questão é a seguinte existe forma de pagar menos comissões e impostos? Ou não há outra forma de contornar os extras inerentes à amortização.? Obrigado
  15. Bom dia, Gostaria de colocar uma questão, acerca de uma situação que considero irregular. O meu filho andou numa creche de uma IPSS até Julho de 2015. Este ano, ao verificar o portal e-fatura, constatei que a referida creche emitiu uma nota de crédito em Janeiro de 2016, com o NIF do meu marido, e que reduz o beneficio fiscal de deduções para educação no nosso agregado familiar. Contactei a instituição que me disse que o crédito era relativo a uma factura de 2011, que tinham emitido por engano e que só agora corrigiram. A minha questão é se é legal este crédito? Posso pedir a anulação do crédito e emissão do mesmo sem NIF (uma vez que a factura de 2011 nem sequer tinha o NIF do meu marido mas sim o meu)? Agradeço imenso a ajuda que me possam dispensar.
  16. boa tarde, eu tenho neste momento um crédito automóvel e gostaria de saber se seria possível conseguir passar esse crédito para outra pessoa, já pesquisei em inúmeros sites e ate ao balcão local mas ninguém me consegue dar uma resposta concreta se me conseguirem ajudar agradecia imenso desde já obrigado
  17. Boa tarde, Neste momento, quais são as taxas mínimas que acham que consigo para habitação secundária para arrendamento, por um valor de compra de €41.000? Acham que menos de 3% TAER é atingível? Quais são as taxas mínimas praticadas, de acordo com o v/ conhecimento? Tenho uma simulação a 3,7%, mas vendo amigos a comprar casa com créditos de 1,5% (tudo bem que habitação permanente)... Se sim, que benefícios aconselham ter julgando os rácios custo/benefício? Obrigado
  18. Bom dia, Tinha um crédito pré aprovado, delineado com o meu gestor de conta, para uma habitação secundária para investimento. Eu sou residente no estrangeiro. Entretanto, devido a um erro, alteraram as condições e proposeram-me o seguinte: Crédito 35,000, Escritura 35,000; Avaliação 80,000; Spread 3,25% a 30 anos. TAER 4 A única razão pela qual eu considero fazer uma taxa variável é porque este é um imóvel a liquidar nos próximos 5 anos (a não ser que a Euribor suba para mais de 2% antes disso, e aí liquido tudo). A pergunta é se este spread não é abusivo, mesmo sendo eu residente no estrangeiro. O mercado está a oferecer por volta dos dois e neste caso é habitação secundária e residente no estrangeiro, mas não é na mesma muito alto? Tentei alterar o rácio de capitais próprios mas não altera o spread. O crédito é aprovado sem fiadores, o que para mim é importante. Obrigado
  19. Boas pessoal, Tenho um empréstimo habitação desde 2008, inicialmente era com a caja duero mas, como esta acabou em portugal, é com a whitestar. Acontece que tinha um seguro de vida a sair directamente da conta da caja pela liberty seguros e, quando a caja acabou, a liberty passou a mandar-me o seguro para pagar através do MB e passou-me... Agora recebi uma carta da white a dizer que tenho 5 dias úteis para apresentar um seguro de vida sob pena de resolução do contrato... Eu não quero a liberty (ainda não confirmei na escritura se fala lá alguma coisa de obrigatoriedade) e quero saber de vós boas (e baratas) opções de seguros... Obrigado...
  20. credito

    Ola Boa Tarde, Queria pedir a vossa opiniao sobre um credito que irei pedir ao branco para a compra de uma casa! A casa e 70 mil mas pedimos ao banco emprestado 56 mil euros porque temos dinheiro para a entrada. E a simulação que nos deram foi: 56.000 prazo: 480 anos seguro de vida: 142,40 anual seguro nao vida- Multi riscos Habitacao: 57,18 anuais TAN: 2,192% ( Taxa de referencia/indexante -0,008% mais spread contratado 2,200%) spread base:2,700% spread contratado: 2,200% TAE: 2,844% TAER: 2,958% O que vos parece? Obrigada, Agradeco desde ja a vossa atenção Atenciosamente, Sara
  21. Olá Contraí recentemente um crédito para compra de uma habitação para arrendamento (com duas fracções distintas, uma já arrendada quando comprei o imóvel). Quis preservar ao máximo a minha liquidez por vários motivos, e então fiz um crédito a 30 anos em vez de 20 porque a prestação era mais baixa do que a fracção arrendada. Acontece que em princípio já encontrei arrendatário para a segunda fracção, o que me dá cerca de 100 euros líquidos por mês a mais do que a prestação do crédito. A minha ideia é ir liquidando o mais possível de crédito enquanto tenho esta segunda fracção arrendada (que será arrendada temporaria e rotativamente, e a outra de forma mais permanente). A pergunta é se normalmente há montantes mínimos de amortização (no contrato não diz nada, apenas menciona a bem conhecida taxa de 2% de penalização, visto ser taxa fixa). É normalmente aceite liquidar 80-100 euros extra por mês? É que neste modelo há interesse em liquidar o quanto antes, para diminuir o juro tão rápido quanto possível. Outra pergunta, alguém sabe se é possível diminuir o tempo do crédito em vez da prestação, caso se façam amortizações? Não é a minha ideia (a minha é precisamente a inversa), apenas estou curioso porque me disseram que noutros países é possível. Obrigado
  22. Olá, Hoje ao fazer uma proposta por uma casa cheguei à conclusão que o proprietário me pedia muito por causa do crédito habitação, e queria liquidá-lo. O que lhe propus foi tentar passar o crédito para o meu nome (tenho neste momento uma taxa de esforço já de 8%, com este deve ficar em 11% e não vejo o banco a ter problemas com isso). Já alguém fez isto? É um processo tipicamente bem aceite pelos bancos, no caso do novo titular ter condições tão boas ou melhores que o anterior? Obg
  23. Boa noite, Tenho uma duvida e gostava que me ajudassem. Passo a explicar: Fiz um credito automóvel se o valor solicitado foram 16900€ as despesas de 400€ e imposto de selo 199,05€ e premio de seguro de 2408,26€, portanto o valor financiado no valor de 19907,31€. A minha duvida é que agora quero liquidar e o valor a liquidar é superior ao valor solicitado(16900€). Eu tenho que pagar o valor do premio de seguro ate ao fim mesmo não estar a pagar ate ao fim do contrato? Obrigado
  24. Olá (coloquei o post original no sítio errado, por favor remover) Neste momento, quais são as taxas mínimas que acham que consigo para habitação secundária para arrendamento, por um valor de compra de €41.000? Acham que menos de 3% TAER é atingível? Tenho uma simulação a 3,7%, mas vendo amigos a comprar casa com créditos de 1,5% (tudo bem que habitação permanente)... Se sim, que benefícios aconselham ter julgando os rácios custo/benefício? Obrigado
  25. Olá Trabalho na Alemanha mas a minha empresa desde o último ano que me manda regularmente para Portugal. Passo no máximo um mês em Lisboa e 4-6 em Coimbra. Isto vai-se manter nos próximos (muitos) anos, pois assinei um contrato efectivo o ano passado e ficou estipulado que passo até 7 meses em Portugal por ano (com um mínimo de 4). O meu contrato foi aumentado mais 1100 euros por mês mas ficou decidido que a empresa não paga qualquer ajuda de custo para ir a Portugal (ou hotel). Isto será assim por 20 anos, a não ser que a empresa feche o que duvido pois é líder de mercado e tem lucros todos os trimestres. Eu tenho um apartamento na margem sul que me chega totalmente para quando estou em Lisboa (no máximo 1 mês por ano). Porém, em Coimbra, não conhecia ninguém e o último ano foi um pesadelo encontrar casa, além de serem caras. Só me propunham quartos em casas de estudantes, que para mim não dá porque me deito cedo, acordo cedo e preciso do meu espaço. Acabei por arrendar um apartamento (muito bom verdade seja dita) mas paguei quase 800 euros por mês, o que é muito caro. Deixei o meu nome nas imobiliárias para quando encontrassem alguma coisa para mim me ligarem e eu avaliar. Em Fevereiro apontaram-me o apartamento perfeito porque fica ao lado de onde trabalho em Coimbra, é um T1 que é perfeito para mim. O apartamento está muito danificado por dentro pois houve um incêndio mas o preço inicial são apenas 38 mil euros e com remodelações talvez não passe dos 65 mil (já lá fui com um empreiteiro), o que é bastante bom para a localização. Queria comprá-lo, mas infelizmente o meu dinheiro está quase todo em certificados de aforro e por isso não tenho os 38 mil euros. Submeti uma proposta sujeita a aprovação de crédito que foi aprovada. Agora falta o crédito. Este mês estive em Lisboa e fui ao banco saber que crédito me davam. Eu tenho conta no BPI e no Novo Banco e por isso fui aos dois. Aqui está o que me propuseram - os dois taxa fixa a 15 anos para habitação secundária: BPI (38 mil) Novo Banco (40 mil) TAN 3,3 4,350 TAE 3,955 5,960 TAER 3,955 6,020 Seguro multi. 4,38 ? Não diz na folha. Seguro vida 3,88 ? Não diz na folha. Eu fui a http://www.mortgagecalculator.org/ e coloquei os valores (Property tax e PMI meti 0 porque em Portugal não está no crédito). Primeiro NB deu uma prestação igualzinha: 302.94. No entanto para o BPI não dá! A folha que o senhor me deu diz prestação de 272,12 mas o site diz 267,94. É estranho. Mesmo se eu somar o seguro multi riscos 267.94+4.38 dá 272,32 ou seja 20 cêntimos a mais. Já agora, um amigo meu que é bancário disse para eu pedir 40 mil porque assim já dá para a escritura também, visto que o imóvel vai com certeza ser avaliado em mais do que isso (eu disse 65 mil ao BPI e 60 mil ao Novo Banco). As perguntas que tenho: 1. Porque razão no caso do BPI não dá o valor certo? Eu queria ver todas as prestações, quanto pago de juro e de capital e como não bate certo já não confio! 2. Acham que são boas taxas? eu acredito que no Novo banco a taxa é mais alta porque dei uma avaliação mais baixa e ao mesmo tempo pedi mais dinheiro. 3. O que deveria fazer? Acham que deva negociar o TAN no BPI para que taxa? Pedir 3? Ou na simulação a 20 anos com TAN 3,6 pedir TAN 3,3? Acha que deva negociar mais ainda? Obrigado!