Leaderboard

  1. daniel__

    daniel__

    Utilizador


    • Pontos

      10

    • Contagem de conteúdo

      840


  2. D@vid

    D@vid

    Utilizador


    • Pontos

      6

    • Contagem de conteúdo

      7.822


  3. carlos2008

    carlos2008

    Utilizador


    • Pontos

      2

    • Contagem de conteúdo

      886


  4. Cardoso24

    Cardoso24

    Utilizador


    • Pontos

      2

    • Contagem de conteúdo

      2.142



Conteúdo Popular

A apresentar conteúdo com maior reputação desde 18-07-2017 em todas as áreas

  1. 6 points
    Pessoal já tinha deixado noutro fórum, aproveito para colocar aqui. Descobri umas apis abertas da morningstar, que fazem uns pdfs e gráficos todos bonitos. Portfolio X-Ray (Funciona para fundos e ETF) Bonus: Inclui mapa de correlações Comparar carteiras (Funciona para fundos e ETF) Relatório de fundos/composição das carteiras completa (Funciona para fundos e ETF) [Novo] Gráfico de crescimento (Funciona para fundos e ETF) Matriz para cruzamento de métricas (Funciona para fundos)http://fundosdeinvestimento.ptSe encontrarem algum bug avisem PS: Não se usa o ISIN, mas sim o ID que aparece no url, que é o identificador interno no morningstar. Cumps
  2. 4 points
    Visitante

    CGD

    Não posso estar mais de acordo com o seu comentário...simplesmente a realidade para quem a quiser ver...brilhante.... Não fosse a década de 90 em que todos os dias à mesa lá em casa tinha 8 pratos, após 10 anos estava a dona de casa a comer sozinha...na mesma mesa....Falecendo unicamente os meus avós maternos, ou seja, todos saíram para fora (por imposição) para os ditos 3x e 4x mais rendimentos...mas ninguém fala do envelhecimento prematura associado à própria poluição das grandes cidades, o stress dos metros carregados de "vultos" que pouco ou nada se conhecem, uma carga horária de 10-12 horas diárias..., os bens 3x mais caros, o conceito família...a distância, o afastamento, será que a esposa e os filhos chegam como família...? Não, de longe.... Desculpem mas não quero ver mais o meu pai e irmãos entrar como estranhos após 6 meses ou mesmo 8 meses pela casa dentro...sei o antes, o durante e o depois...uma grande treta a emigração, todos querem voltar no final das carreiras porque será? Não é assim tão bom ao final?.... O meu falecido avô dizia_"O homem vai desenvolver? Vai! O homem vai progredir? Vai! Mas um dia quando partir vai perceber que o de mais belo da vida, era a sua família e os seus amigos..." Se cada ser humano ao nascer tivesse um relógio em contagem decrescente...iria ver de que forma era o mais correto viver a vida.... Não irei responder a mais nenhum tópico, dado ser estritamente de assuntos relacionados com a CGD, o moderador que me perdoe, mas a realidade é esta e por vezes à que a contar como ela é e não fazer de conta que está tudo bem...pois não está...
  3. 2 points
    Eu pensei em fazer uma carteira em fundos USD na altura em que o EUR/USD estava nos 1,38 em meados de 2014, achei que talvez não subisse mais, mas atendendo que o mesmo chegou aos quase 1,60 em 2008 achei melhor nem arriscar, claro que depois a 1,05 tinha rendido bastante atendendo também á subida da própria performance dos fundos, mas também não me arrependo, olho muito para o risco, tento retirar o máximo de risco e abdicar da rentabilidade, o factor cambial é algo muito volátil.
  4. 2 points
    Eu não faria nada, o "mal" está feito ( essa vossa mania de se porem a acrescentar "risco" ás carteiras ) 75% é muita fruta.
  5. 2 points
    O fundo deixou de ter o foco na distribuição de ativos por classes, para se focar na distribuição de ativos face aos ciclos de mercado. Ele estava constrangido a uma regra de +-33% distribuído por Stock Risk, Bond Risk e Commodities Risk, que estava a limitar as opções dos gestores. E agora passa a distribuir essas alocações por recession, non-inflationary growth and inflationary growth sem restrição de classes de ativos.
  6. 2 points
    carlos2008

    CGD

    eu concordo com o 5coroas neste ponto, o que se debatia aqui, e estas conversas no meu ponto de vista são muito enriquecedoras, é mais o excesso de Estado e a sobrecarga de impostos excessiva ( com muito pouco em troca, ao contrário de outros países em que ao excesso de impostos corresponde algo em troca ) do que e velha dicotomia esquerda-direita ( que neste ponto se têm revelado iguais - o "enorme" aumento foi de "direita" , p.ex. ) . O presidente da CGD nem é de "direita" , é apenas um moderado de centro-direita. E debatia-se também a razoabilidade da CGD ( um banco de capitais públicos MAS comercial como os outros, com gestores pagos segundo critérios privados e regendo-se pelo Código das Sociedades Comerciais - ou seja, apenas o accionista é o Estado, nada mais, o resto é "privado" por assim dizer ..) da razoabilidade, dizia eu, de ter um critério que distingue cidadãos maiores de 65 anos que ganham menos que 1,5 SMN - e não pagam - de outros iguais que ganham mais que 1,5 SMN e pagam ! Isto é um critério "social" certamente e abusivamente ditado pelo accionista Estado apenas para calar as bocas e que a administração se devia recusar a seguir DADO QUE para cidadão carenciados ( com reformas e salários pequenos ) JÁ EXISTE a "conta de serviços mínimos bancários" totalmente isenta de custos, ou seja são critérios em cima de critérios que só se justificam para ir sacar mais umas massas aos aposentados com reformas de 1.500, 2.000, 2.500, etc , os tais de que falou o visitante MDesk - como se uma pessoa que tenha 2000 ou 3000 euros de reforma (brutos) seja rica !
  7. 2 points
    D@vid

    CGD

    Pagas 30€, não são cumuláveis, tens de ter pelo menos uma das opções, se tens ordenado domiciliado ou 5k pagas 30€, se não tiveres nenhuma das 2 pagas 48€, as palavras "sem" e "com" no inicio da frase é o que querem dizer.
  8. 1 point
    Eu concordo com a tua perspectiva; por isso vou continuar a apostar maioritariamente nos USA. Neste momento não tenho fundos USD mas se o Euro continuar a subir, irei entrar de novo. Eu vejo o processo de subida e descida dos mercados como uma corda elástica, i.e, lá há-de chegar o momento em que os grandes afundanços e as grandes subidas irão reverter naturalmente. O cambio é apenas mais um instrumento que podemos usar em nosso favor. Há que estar atento, aproveitar as oportunidades e ser muito paciente. Quanto à Europa, neste momento não vejo nada que me faça querer estar dentro.
  9. 1 point
    Bolas, no telemóvel ao consigo editar o post anterior. Mas adiante. Obrigado pelo vosso feedback. Aproveitou-se e introduziu-se mais detalhe. Mas ainda assim reflictam nesta perspectiva: Sim, o euro tenderá a valorizar até ao final do ano, sim isso anulará ganhos vindos dos mercados norte americanos. Mas acham que vale a pena mesmo deixar de apostar naquela que tem sido recorrentemente uma das geografias com uma performance sempre excelente a nível bolsista, em virtude de o factor câmbio poder roubar um ano de ganhos? É que por cá na Europa não existe esta constância que existe nos EUA. Politicamente, lá a coisa está cimentada há centenas de anos, ao passo que na Europa vivem-se e viver-se-ão ainda grandes divergências políticas e económicas, o que comparativamente com os EUA, a meu ver será sempre um mercado menos interessante. Então não seria preferível a aposta nos EUA, deixar que o câmbio faça o seu estrago quando o dólar desce, mas também aproveitar estar lá investido para tirar rendimento de quando ele sobe? É que entre ter um SP500 a subir em média 7% ao ano e um stoxx50 que parece uma montanha russa (que até tem estado parada desde 2016), mesmo com o sobe e desce do par eur/USD, eu penso que prefiro manter-me nas terras do tio Sam e não resgatar nada de lá. Apenas virar para a Europa novos reforços até ao final do ano, até o BCE decidir o que vai mesmo fazer. O que acham vossas eminências?
  10. 1 point
    Atenção, o Pictet-USA Index R EUR não tem hedge câmbial. O Daniel tem razão ao dizer que é simplesmente denominado em Euros. Nao encontrei ainda um bom fundo tracker do S&P com hedge. (se encontrarem por favor avisem). Só ETF. iShares S&P 500 EUR Hedged UCITS ETF (Acc) | IUSE IE00B3ZW0K18
  11. 1 point
    A menos que o fundo tenha hedge, estas sempre sujeito ao risco cambial quando investes em ativos que nao estejam em euros. A moeda da classe subscrita nao tem impacto.
  12. 1 point
    Nao sei se percebi bem, mas a classe do fundo ser em Eur ou USD, ou outra moeda qualquer nao esta relacionado com hedge, nem protege a oscilacao cambial. O que conta e se os ativos estao em USD. Normalmente quando o fundo faz hedge tem H ou mesmo hedge escrito. As performances sao iguais (diferencas marginais pelas conversoes/arredondamentos) Pictet-USA Index R EUR Pictet-USA Index R USD Pictet-USA Index R dy GBP Artigo interessante sobre o tema https://www.deco.proteste.pt/investe/hedging-cambial-impacto-das-taxas-de-cambio-nos-fundos-s5085984.htm
  13. 1 point
    Na Twino tenho apanhado a 10 a 11% para 1 mês entre as 22h e as 23h30; A Raize serve para fazer umas retenções e tal vai dando jeito, mas deixei de reforçar faz tempo, sou muito exigente na escolhos empréstimos; Na Vi, quem não enviou tx certificate é tributado em 15%, quem entregou vai ser tributado em 10%, mas para os ativos da Republica Checa.... Só não percebi quem não entregou o tax certicate se é tributado em 15% além dos ativos da Republica Checa... Como envie logo de inicio, não estou preocupado... apenas evito os activos checos.... Mas tendência vai ser para cada vez mais tributar os não residentes....
  14. 1 point
    Pois o D@vid já comentou mas independentemente de se verificar outra situação favorável ao USD, é sempre preferível retirar o risco - factor cambial, ainda para mais.em estratégias buy&hold.
  15. 1 point
    maior parte 10,5% Eu pelo autoinvest também não consigo apesar de o ter ativo, e de os ver lá se às 6 da manhã conseguir lá ir.
  16. 1 point
    A Twino e Viventor desde que acertei os horarios, comecei a reforçar mas realmente o Xirr das 3 andam aproximar-se na Twino andava nos 7,24%, desde que comecei a meter me em ativos de curto prazo e apanhar boas taxas começou a subir, a ver se rapidamente aproxima-se das outras.... Tenho pena não ter começado mais cedo nessas, descobri por acaso a Raize em setembro do ano passado e em Março/Abril as estrangeiras.... Só comecei manualmente apanhar taxas boas cerca 1 mês, não sei como era antes, os auto invest apanhavam o que agora apanho manualmente.... Mas á medida que aumenta os investidores há uma tendencia para ser mais dificil apanhar, se não for acompanhado por maior oferta, o que a Mintos , Twino oferece de novo são taxas baixas muitas vezes... a ver vamos como corre daqui para a frente...
  17. 1 point
    Viventor por volta das 06:00h Twino por volta das 23:00h Mintos por volta das 14:00h Do que tenho apanhado é mais ou menos isto. Estou nestas 3 casas com igual distribuição e sinceramente nem sei dizer qual prefiro. Estou há meio ano e a tirar sensivelmente o mesmo valor em todas até ao momento.
  18. 1 point
    Aquilo era só um comentário de 2012...hoje em dia nem metade o Privat tem daquelas taxas.
  19. 1 point
    Á primeira vista parece bem porreirinho, e até confesso que nem conhecia o Renta4Banco
  20. 1 point
    As declarações do Draghi em Sintra sobre o começo do fim do QE, ainda que com a inflação abaixo do desejado, mas aliado a dados animadores das economias Alemã e Francesa e a recuperação das economias problemáticas periféricas faz-me crer que para o ano o BCE poderá começar a subir a taxa de juro gradualmente. A instabilidade política nos EUA fez também com que muitos FX traders se virassem para cá, o que também ajuda a sobrevalorizar. Estou portanto a olhar para os últimos 3~6 meses. É a minha percepção, de leigo, atenção. Não me confundam com um expert. Também tenho lido que haverá resistência agora no 1.15 (EUR/USD) e acredito que vir abaixo dos 1.10 já será quase impossível, dado que a FED só dará mais um bump de 0.25 em Dezembro, em princípio, e que a inflação nos EUA continua um bocado anémica. Essa queda do EUR/USD em 2015, soube-me bem. O que não tenho gostado nada foi este início de 2017, em que o par, já me apagou os ganhos praticamente todos do SP500. Nestes últimos dias tenho tido a carteira a oscilar entre -1% e +1% YTD (75% EUA).
  21. 1 point
    carlos2008

    CGD

    BPI / CaixaBank onde também já tenho conta à dezenas de anos: passo a concentrar aí o recebimento das nossas duas pensões, e dada a nossa idade o dinheiro da CGD vai para Companhias de Seguros sob a forma de PPR's - e onde não pagamos comissões de manutenção de conta e os juros das mais valias não são de 28% mas começam logo nos 21,5% e podem baixar até aos 8,6% a partir do 8º ano. E, na nossa idade, se o quisermos levantar demora 3 dias sem quaisquer penalizações. Aliás eu avisei a minha gestora CGD de que iria ser recebido de braços abertos nesse banco, era portanto uma decisão mais da CGD do que minha e da minha mulher: custa-me a entender uma política de gestão de clientes destas mas é com eles e não tínhamos lá 5.000 euros...! Em Setembro está tudo resolvido e a conta encerrada.
  22. 1 point
    5coroas

    CGD

    Quanto ao que eu disse, não estava debatendo esquerda direita mas sim Estado e não-Estado; quanto a isto em concreto você está afirmando categoricamente que o Estado não têm nenhuma capacidade de interferência nas decisões do Conselho de Administração da CGD?