Fóruns

  1. Finanças

    1. Créditos

      Créditos habitação, automóvel, pessoal, ao consumo e afins

      13.016
      publicações
    2. 12.123
      publicações
    3. Seguros

      Seguros de saúde, automóvel, vida, multi-riscos, acidentes pessoais e todos os outros

      1.123
      publicações
    4. 532
      publicações
    5. 4.069
      publicações
    6. 24.405
      publicações
    7. 27.408
      publicações
  2. Fiscalidade e Trabalho

    1. Impostos

      IRS, Segurança social, IMT, IMI e simuladores fiscais

      25.895
      publicações
    2. Segurança Social

      Subsídios, pensões, abonos e outras contribuições de carácter social

      510
      publicações
    3. 953
      publicações
    4. Trabalho por conta própria

      Trabalhadores independentes, ENIs e micro e pequenas empresas

      614
      publicações
    5. 1.827
      publicações
  3. Geral

    1. Apresentações

      Quem és, de onde vens e para onde vais?

      674
      publicações
    2. Diversos

      Para falar de tudo o resto

      10.495
      publicações
  4. Fórum

    1. Regras

      Regras do fórum

      2
      publicações
  • Estatísticas de Utilizadores

    22.468
    Total de Utilizadores
    217
    Mais Online
    joaomanuelfernandes
    Utilizador Mais Recente
    joaomanuelfernandes
    Registado
  • Estatísticas do Fórum

    13.039
    Total de Tópicos
    127.147
    Total de Publicações
  • Popular neste momento

  • Tópicos em Destaque

  • Tópicos Recentes

  • Publicações

    • pauloaguia
      Mais Valias
      Só com esses dados não dá para responder. Por exemplo, sem haver retenção na fonte obviamente nem sequer haveria direito a reembolso... Seria preciso colocares aqui as simulações de cálculo de imposto para se poder comentar. É perfeitamente possível (e provável) que haja erros em qualquer um dos simuladores. Relativamente às mais valias da venda da casa são de 190.000 - 160.000 - 16.044,77 = 13.955,23€. Admitindo que era a tua habitação própria e permanente (morada fiscal) e que estás a renivestir na construção ou na compra da tua nova habitação própria e permanente, então esse valor de reinvestimento já anula as mais valias e, por aqui, não tens nada a pagar. Se algum dos imóveis não era a tua habitação própria e permanente então o reinvestimento não é descontado às mais valias - nesse caso estas seriam tributadas em 50% (ou seja, considera-se que tens um rendimento adicional de quase 7000€; quanto vais pagar de imposto sobre isso depende da taxa aplicada ao teu escalão de IRS). Quanto à forma como se preenche o anexo G, deves criar uma linha no quadro 4 (linha 4001) com a identificação e os valores referentes à aquisição e venda do imóvel. Admitindo que há reinvestimento deves indicar no quadro 5 o ano em que o dinheiro foi reinvestido no campo 5001, no campo 5002 a linha 4001, no campo 5005 os 153.580,6€ que vais amortizar, no campo 5006 os 27.848,4€ e no campo 5007 e/ou 5008 o tal valor que já reinvestiste. Deves também identificar o imóvel onde o dinheiro foi reinvestido nos campos ao fundo do quadro 5A.
    • joaomanuelfernandes
      Mais Valias
      Tenho dúvidas quanto ao preenchimento do anexo G. Vendi a minha casa, em 2015, por 190000€. Tinha sido comprada em 2012 por 160000€. A dívida ao banco era de 153580,60€. Tenho despesas de compra e venda de 16044,77€ Pretendo reinvestir a diferença entre o valor que vendi e o que sobrou do pagamento do empréstimo em obras. Neste momento já reinvesti 27848,40€ Quais os campos para lançamento destes dados? É que nos simuladores de IRS que se encontram na net tenho direito a reembolso. No site da AT dá-me valor a pagar. Será que o simulador tem erros? Obrigado
    • pauloaguia
      Declarar Juros + Fundos de Investimento
      Como ao optar pelo englobamento têm de se declarar todos os rendimentos da mesma categoria, e como quer um quer outro são rendimentos de capitais, sim, ao declarar um precisas de declarar o outro também. O que diz exatamente a declaração do banco? Eu também acho esses valores muito estranhos... Olhando para os movimentos desse título consegues validar esses valores? Ou chegas a outros?
    • atlas
      Fundos de Investimento
      Uma pessoa olha para este tópico agora e até se assusta. Eu pensava que havia assuntos que já ninguém tinha dúvidas. 1º Todos os rendimentos de capitais que tenham retenção na fonte e que o contribuinte não opte pelo englobamento, não têm de ser declarados. Seja fundos nacionais, seja dividendos (não confundir com mais valias!) de ações ou obrigações, seja juros dos depósitos a prazo, não têm de ser declarados. Já foram tributados a 28% e o contribuinte já os recebe líquidos de imposto. Só têm de ser declarados se o contribuinte desejar o englobamento, porque aí irá ser tributado nesses rendimentos consoante o escalão do IRS correspondente aos seus rendimentos.   Nos fundos nacionais existe retenção da fonte de 28% nas mais valias. A não ser que se opte pelo englobamento não têm de ser declarados. Isto já estava mais do que assente. Há semanas que chegámos a esta conclusão. Porque é que agora vêm dizer que têm de ser declarados? declarados para quê (se já foram tributados e não voltam a ser tributados, a declaração serviria para quê...?)? Alguma vez alguém declarou os juros dos depósitos a prazo, quando tem retenção na fonte? Não lancem a confusão!   Para quem não opta pelo englobamento apenas declara as mais e as menos valias dos fundos internacionais (para ser mais fácil - aqueles cujo ISIN não começa por PT...).   2º Que raio de conversa é essa que mistura a 1ª fase com a 2ª fase? Em abril - declaração para quem só declara rendimentos do trabalho dependente ou pensões. Não quer dizer que não possa ter licitamente outros rendimentos além dos que declarou (por exemplo, pode ter recebido juros de um depósito a prazo; mas estes não são declarados). Mas se os outros rendimentos (que não seja trabalho dependente ou pensões) não são declarados, é como se não existissem para este efeito.   Em maio - declaração para quem a. tenha rendimentos do trabalho independente; b. ou trabalho dependente ou pensões + outros rendimentos que tenham de ser declarados (fundos internacionais, fundos nacionais se optarem pelo englobamento, rendimentos com imóveis, etc.); c. outros rendimentos que tenham de ser declarados (fundos internacionais, fundos nacionais se optarem pelo englobamento, rendimentos com imóveis, etc.).   Apenas subsiste uma única duvida: - é se os movimentos de aquisição/resgate (que traduzem as mais/menos valias) dos fundos internacionais, mas que são comercializados nos bancos nacionais, são declaradas no anexo J ou no anexo G. Concretamente, se são rendimentos internacionais (porque os fundos estão sediados no estrangeiro) ou se, pelo facto de serem comercializados por bancos nacionais, passam a ser considerados como rendimentos nacionais.   É só nisto que existem dúvidas. Mais nada.  
    • cocas
      Declarar Juros + Fundos de Investimento
      Boa tarde, Tenho aqui uma dúvida, com estas alterações que houve a nível de (englobamento de rendimentos) declarar ou não os rendimentos de capitais: Tenho duas situações, um valor de juros de depósitos prazo (E20) e outro de rendimento de um fundo de investimento (que deduzo que seja o E30??) Ao declarar um deles, tenho de declarar o outro?  Isto porque pedi a declaração ao banco do fundo de investimento e dá-me um valor muito estranho de rendimento (288,69€) e de impostos (167,86€), que a aplicação nem aceita porque o imposto é muito elevado para o rendimento. Para não estar com problemas apenas declarava um, é possível? Obrigada  
  • Utilizadores Populares

    1. 1
      pauloaguia
      pauloaguia
      11
    2. 2
      atlas
      atlas
      4
    3. 3
      gastao
      gastao
      2
    4. 4
      D@vid
      D@vid
      1
    5. 5
      golfinho29
      golfinho29
      1