Fóruns

  1. Finanças

    1. Créditos

      Créditos habitação, automóvel, pessoal, ao consumo e afins

      13.018
      publicações
    2. 12.129
      publicações
    3. Seguros

      Seguros de saúde, automóvel, vida, multi-riscos, acidentes pessoais e todos os outros

      1.124
      publicações
    4. 543
      publicações
    5. 4.069
      publicações
    6. 24.412
      publicações
    7. 27.450
      publicações
  2. Fiscalidade e Trabalho

    1. Impostos

      IRS, Segurança social, IMT, IMI e simuladores fiscais

      25.986
      publicações
    2. Segurança Social

      Subsídios, pensões, abonos e outras contribuições de carácter social

      510
      publicações
    3. 961
      publicações
    4. Trabalho por conta própria

      Trabalhadores independentes, ENIs e micro e pequenas empresas

      619
      publicações
    5. 1.832
      publicações
  3. Geral

    1. Apresentações

      Quem és, de onde vens e para onde vais?

      674
      publicações
    2. Diversos

      Para falar de tudo o resto

      10.499
      publicações
  4. Fórum

    1. Regras

      Regras do fórum

      2
      publicações
  • Estatísticas de Utilizadores

    22.483
    Total de Utilizadores
    217
    Mais Online
    vitor manuel
    Utilizador Mais Recente
    vitor manuel
    Registado
  • Estatísticas do Fórum

    13.067
    Total de Tópicos
    127.331
    Total de Publicações
  • Popular neste momento

  • Tópicos em Destaque

  • Tópicos Recentes

  • Publicações

    • Eurico, o presbítero
      Fundos de Investimento
      Está correcto. Eu tenho lido os Guias Fiscais dos escritórios de advogados que dão assessoria aos bancos (o do Best, por exemplo, é o Vieira de Almeida) e todos indicam o anexo J para as declarações de FI. A "discrepância" surgiu apenas porque uma funcionária de um banco me disse que eu podia (continuar a) declarar no Anexo G, aliás como fiz no ano passado. Como fiz também transações de acções portuguesas, fica tudo no mesmo anexo. Disse-me, basicamente, que o importante era declarar os movimentos e que usasse o NIF do Best. Mas concordo que, o correcto (fazendo fé no que dizem os peritos/advogados) é usar-se o anexo J para os Fundos internacionais. Eu ainda não apresentei a minha declaração (vou deixar essa chatice mais para o final do mês) e, portanto, ainda não me debrucei devidamente sobre os novos campos de preenchimento da declaração. Naturalmente, se o correcto for colocar os FI no Anexo J será isso que farei. Já agora uma dúvida. Tive perdas (menos valias) com a venda das Acções da PT/Pharol. Essas menos valias com acções entram também nos cálculos/balanço das (mais valias) do Fundos de Investimento, mesmo apresentando-se em Anexos diferentes, correcto? Como essa menos valias com as acções da PT foram elevadas, elas repercutem-se por mais de um ano ou "morrem" na declaração de 2015?
    • maj.lraep
      ETFs (Exchange-Traded Funds)
      Acho que devias simplificar e arranjar um ETF global. Para quê complicar?  
    • maj.lraep
      Fundos de Investimento
      e os dividendos dos fundos internacionais, é para declarar? é que não aparece nesse excel.
    • maj.lraep
      Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável
      https://oinsurgente.org/   Enquanto discutem o produto, o risco de bancarrota de Portugal, aumenta! :))))))))
    • 5coroas
      Fundos de Investimento
      Mas no anexo J também não exige NIF dos fundos, apenas o país onde estão sediados, por isso esse argumento em favor do anexo G não serve. Também fiz um pedido de esclarecimento no e-balcão, no sentido de saber se deverei manter o anexo J ou fazer uma correção. Aguardemos serenamente.
  • Utilizadores Populares

    1. 1
      pauloaguia
      pauloaguia
      12
    2. 2
      atlas
      atlas
      9
    3. 3
      ruicarlov
      ruicarlov
      3
    4. 4
      USD
      USD
      2
    5. 5
      gastao
      gastao
      2