Toda a actividade

This stream auto-updates   

  1. Última Hora
  2. Eu tentei explicar. Mas aqui vai outra vez: - taxa de poupança global demasiado elevada, leva a menor consumo, e por onsequência a menor necessidade de produção e menor necessidade de investimento, o que pode por em perigo o crescimento do PIB, que tem exactamente como componentes, o consumo e o investimento. - taxa de poupança global demasiado reduzida, faz com que as empresas que necessitem de crédito para investimentos produtivos, tenham mais dificuldade de acesso a crédito, o que pode limitar investimento.... o que pode por em perigo o crescimento do PIB, que tem exactamente como uma das componentes o investimento. Mas há Macroeconomia, e Microeconomia.
  3. FCI vs NN_F&B FCI = Fidelity Global Cnsmr Inds A-Dis-EUR LU0114721508 NN_F&B = NN (L) Food & Beverages X Cap EUR LU0332193779 Fiz uma pequena análise entre o Fidelity Consumer Industries e o NN Food & Beverages, sendo que este último tem sido aqui falado por ter uma má performance recente (-4.8% YTD). Por outro lado o Fidelity está com +6.57% YTD. São fundos do mesmo sector, sendo que têm uma correlação de 0.81. Façam as vossa próprias conclusões. De notar que é a terceira vez que há um diferencial tão grande (em termos relativos) entre os fundos desde 2010 (período de 'nascimento' do NN_F&B ). Para gráficos interactivos e código python: https://nbviewer.jupyter.org/github/LuisSousaSilva/Articles-and-studies/blob/master/FCI vs NN_F%26B.ipynb
  4. Hoje
  5. Pois .. mas isso já tem a ver com a cultura, educação financeira e capacidade mental das pessoas para cumprir objectivos ... Maior parte da malta mal vê mais uns euros no bolso e um aparente clima económico positivo começa a gastar em barda com esses euros + uns Créditos à mistura ... Poupar em épocas boas ? Nah .. o dinheiro há de continuar a aparecer ..... até ao dia .. ehehe
  6. Benéfico para mim, apesar de gostar muito de economia, gosto um bocado mais de mim ehehe Apenas citei a parte económica da taxa de poupança por parecer um indicador económico importante mas não perceber a relação, sendo que se a taxa de poupança é baixa, dizerem que é perigoso para a economia, se a taxa for alta dizem o mesmo. Queria perceber se havia algum argumento para uma taxa "óptima", pelos vistos parece não haver, pelo menos entre as pessoas que comentaram. Outra relação muito importante que temos é o contrário do rebanho, que faz aumentar a taxa de poupança em momentos de crise e em momentos de crescimento a diminui, esta questão cria relações optimas de qualidade/preço de activos em tempos de crise. Estou também a preparar o bolo para a próxima crise, talvez a minha taxa de poupança durante a crise diminua eheheh
  7. Boa tarde em relacao ao ke eu escrevi a mulher em kestao ligou me e disse que depois de eu depositar o dinheiro eles mandavam os papeis e depois depositavam o dinheiro ke eu pedi + o ke eu lhes tinha depositado agora tenho um bocado de receio e nao sei bem o ke fazer!o ke me aconselha a fazer para ver se e verdade ou e uma burla obrigado
  8. Se a ideia é o mínimo de risco opte pelos Depósitos a Prazo. Tem este a 2 anos. https://www.bankinter.pt/conta-mais-ordenado 5% 1 ano + 2% no seguinte.
  9. Tem-me custado ler isto porque o virneto parece ser uma pessoa com cabeça e hombridade. Antes de passar já para insolvências e vender o carro que, apesar de ser um custo, também pode ser um bem necessário para, por exemplo, arranjar um partime noutro local ou fazer horas extra... já tentou contactar o Gabinete de Apoio ao Sobrendividamento da DECO - http://gasdeco.net/ Podem dar-lhe informações que julgo serem imparciais e, pela experiência acumulada dos últimos anos, conseguir renegociar alguns dos créditos. Uma instituição assim terá, julgo eu, um peso diferente de um "mero" individuo face às várias entidades.
  10. P.S: Li sobre o PEAP no link que o @gustaferra colocou acima... Pode não gostar de enveredar pela solução tipo "reality-show", mas é à senhora que tem de agradecer a sugestão que dei acima
  11. Há um par de meses entrou em vigor o Processo Especial para Acordo de Pagamento: https://ind.millenniumbcp.pt/pt/geral/fiscalidade/Pages/atualidades_legais/2017/abr/Novo-processo-especial-.aspx Não sei bem em que difere do processo de insolvência (ou mesmo se é simplesmente uma alteração/adição ao mesmo), mas certamente terá todo o interesse em investigar mais sobre o assunto. Já agora, se precisar de aconselhamento legal (o que será o caso, quer siga para a insolvência quer possa tirar partido disto), poderá ver se o consegue gratuitamente junto da Segurança Social: http://www.seg-social.pt/protecao-juridica
  12. Não vou alinhar em nenhuma solução com este tipo de exposição. Não conheço a senhora mas este tipo de soluções não faz o meu estilo. Vou aguardar resposta das empresas do cartão de crédito e encaminhar a mesma reclamação para o regulador. Vou vender o carro. Se não conseguir, parto para a insolvência e vou confiar no gestor de insolvência. Obrigado pelas sugestões.
  13. http://sic.sapo.pt/Programas/queridasmanhas/economia-com-florbela-oliveira
  14. @gustaferra, não conheço esta Florbela Oliveira.. Vou investigar. Obrigado.
  15. Pelo que fui percebendo, os cartões de crédito com taxas de crédito cerca 20% é o maior dos seus problemas que estão constantemente a gerar juros sobre juros a divida de fiador que lhe caiu é um mal menor..... Já consultou aquelas entidades do género "doctor finanças " ou a Florbela Oliveira economista de analise de risco que de vez em quando vai a SIC com clientes na sua situação e consegue soluções tanto na consolidação se for possível ou mesmo na insolvência ? Penso que vai ter mesmo de optar por essa via e quando mais cedo melhor por causa dos cartões de crédito .... Força para conseguir ultrapassar esta fase fácil difícil da sua vida
  16. Isso não vai funcionar. Nem vou experimentar. Tudo o que envolve dinheiro é complicado. Eu até tenho um bom emprego, estável, bom rendimento e zero histórico de incumprimento. Daí não compreender a avaliação de risco que me fizeram quando recusaram um crédito consolidado. Envolver outras pessoas, amigos ou familiares, na solução não me parece boa prática. Mas obrigado pela sugestão.
  17. E não tem algum familiar que lhe possa emprestar o dinheiro que deve, eventualmente pagando-lhe você alguns juros? Se você tiver um emprego certinho talvez aceitem...tipo você pagar-lhes-ia 1000 euros + juros todos os meses. Talvez os seus pais...com o acordo dos irmãos se os tiver.
  18. @5coroas, não. Esta hipótese já deixei de considerar porque só faz mal à cabeça e eles estão-se a marimbar. Para não falar de que em situações destas quando perdemos a calma perdemos também a razão e às tantas, já ninguém está a tentar encontrar uma solução, e depois são os pais que já têm a sua idade e ficam nervosos... Enfim. Pus um ponto final nesta opção. Nem sequer estou à procura de soluções junto dos meus irmãos. Toda gente sabe o que se passou e toda gente se faz de mouca. Eu preciso de uma solução que esteja dentro do meu raio de ação. Não peço a ninguém para ser minha fiança por uma questão de principio (e era isso que já deveria ter sido feito pelo familiar que me entalou), e vou tentar, honestamente, dar a volta. Caso contrário, parto para a insolvência.
  19. E desse familiar não consegue recuperar nada?
  20. Obrigado, não sou mesmo da área e agradeço a disponibilidade.
  21. É só comparar as condições de vida da maioria da população existentes antes e após o aparecimento dos porcos capitalistas, para se concluir que é muito preferível a sua ação especulativa que a ação benfeitora dos porcos aristocráticos, dos porcos religiosos ou dos porcos comunistas quando estes reinavam.
  22. Da perspectiva dos investidores é normal estarem de consciência tranquila pois não contribuíram para a crise e simplesmente estão a fazer aquisições a um preço melhor. Mas na óptica dos "comprados" e dos que estão na mó de baixo, vão sempre achar que os investidores são uns abutres, uns porcos capitalistas, que se estão a aproveitar etc ... :/ Acho que não existe uma correlação directa entre o nível de poupança e o estado da economia, senão reparem, na Alemanha a taxa de poupança é bem mais elevada que em Portugal, no entanto a Economia alemã sempre foi e continua a ser pujante e anda constantemente com Superavit em vez de Deficits .... Ou seja, os alemães para além de conseguirem poupar, consomem o suficiente mas principalmente, tem uma Indústria pesada que exporta brutalmente ... A Dinamarca tem uma taxa de poupança baixa, no entanto a sua economia funciona bem e aparentemente ou tem Superavits ou Deficit perto de 0% ...
  23. Seria cruel se tivéssemos a culpa da desgraça alheia e sacássemos daí proveitos...pelo contrário, tenho a consciência tranquila e investindo durante os tempos de crise, ajudamos a recuperação.
  24. Benéfico para si, ou para a economia, ou para ambos? Gostava de compreender o seu ponto de vista, mas não consigo. Não acha que a escolha pessoal sobre que taxa de poupança usar tem mais a haver com a situação financeira/objectivos individuais do que com o que a "economia" tem a ganhar ou a perder com esta ou com aquela taxa?
  25. Há meses que consigo poupar ~90% .. Falando por mim, sempre fui de poupar, mas agora ainda mais não só para fazer crescer o "bolo" mas também porque quando surgir a próxima crise, sei que irão surgir oportunidades / bagatelas de investimento que agora simplesmente não existem . É em tempos de crise que se fazem bons negócios / aquisições, é cruel pois parece que estamos a jogar com a desgraça alheia ...mas é a realidade dos factos ... isto é também escrito por vários autores em livros com questões relacionadas com Investimentos. Exemplos disso foi na recente crise em Portugal com a vaga de privatizações ao desbarato ... os investidores compraram grandes empresas por "tuta e meia" ... aliás neste preciso momento há grandes empresas que estão em processo de venda por bagatelas de preços ... ( ainda não noticiadas )
  26. https://www.dinheirovivo.pt/economia/familias-portuguesas-nunca-pouparam-tao-pouco-nos-ultimos-18-anos/ A poupança nao quer dizer que seja investida. Não vejo relação entre os dados dos 3 paises quanto a poupança, mas também talvez por terem diferentes ordenados e custos de vida, entre outros factores económicos relevantes, poupar 4,2 na Dinamarca é muito mais dinheiro do que poupar 5,5 em Portugal. Digo isto porque é mais fácil gerir qualquer coisa quando há objectivos e neste momento estava a analisar se seria benéfico uma taxa de poupança maior ou se deveria reduzir um pouco. Reduzindo iria também entrar numa espiral de desperdicio dado que tenho as despesas ajustadas ás necessidades( não tão rigido como parece claro).
  27. Muito obrigado a todos pela ajuda na reflexão e em encontrar soluções. @Visitante PJA, ainda nenhuma empresa me respondeu. Já depois de ler lido e relido os links do @ruicarlov, conto com uma resposta negativa e de seguida encaminhar para o regulador, reforçando o argumento de que as empresas estão a prejudicar significativamente os clientes com maior antiguidade. @gustaferra, obrigado por participar no BrainStorming. Só agradeço, pois estou desesperado. Não vou conseguir limpar um cartão com o outro porque estou no limite de crédito de ambos. Estão à volta dos €7000 um e um pouco mais o outro. E como os tenho na modalidade de pagamento mínimo o que acontece é que a dívida não aumenta, mas também não diminui. Preciso de reverter e, mesmo que inicialmente pagando o mesmo, fazer com que os valores regridam a cada mês. São valores absurdos, eu sei. O grande problema foi começar a recorrer aos cartões para consumo mensal quando comecei a pagar a fiança à velocidade de €500/mês. Pensei que ao terminar a fiança recuperaria os cartões mas o que aconteceu foi que ao terminar a fiança o dinheiro disponível já não o era porque estava todo direcionado para os cartões. @pauloagsantos, é verdade. É um Chaço! ;-) Não tem sido um mau carro mas até o vendo por €1500, contando que este valor vai para o cartão com maiores juros e, é verdade, poupo no combustível. Já estive a ver como posso vir de boleia com um irmão. Mesmo que lhe pague, nunca é a mesma despesa do combustível que tenho hoje. Os duodécimos vão terminar já em janeiro. É algo com e tenho que me precaver, também. ;/ tenho uma progressão de carreira pedida em 2011, e congelada desde então, que me dava mais €80/mês... Sem retroativos... Isso é que era. Mas a classe média/trabalhadora deste país está completamente esmagada.. Eu sinto-me esmagado. Enfim, Obrigado a todos pelos contributos!!!
  1. Carregar mais actividade